O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse na quarta-feira que acordou com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a manutenção de um “estreito contacto”, de forma a fortalecer as relações entre os dois países.

“Conversei hoje [quarta-feira] com o primeiro-ministro Boris Johnson e cumprimentei-o pela sua grande vitória nas eleições britânicas”, de 12 de dezembro, escreveu o chefe de Estado do Brasil na rede social Twitter. “Discutimos as ótimas perspetivas para a nossa relação bilateral e concordamos em manter estreito contacto para fortalecer ainda mais a histórica parceria entre os nossos países”, concluiu Jair Bolsonaro, numa referência à conversa com o líder do Partido Conservador Britânico.

O Governo brasileiro defende a abertura imediata das negociações de livre comércio entre Reino Unido e o Mercosul, bloco que junta Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, assim que se concretize a saída do país europeu da UE. O Mercosul (Mercado Comum do Sul) e a UE assinaram um acordo de livre comércio no ano passado entre os dois blocos, após duas décadas de negociações, mas o “brexit” deixou o Reino Unido de fora das preferências comerciais.

A intenção do Brasil já tinha sido comunicada ao Reino Unido durante a visita que o ministro do Comércio britânico, Conor Burns, fez ao país sul-americano em agosto passado. Na ocasião, os dois países assinaram um acordo necessário para a implementação do Programa de Cooperação Comercial Brasil-Reino Unido, através do qual o país europeu oferece assistência e apoio ao desenvolvimento comercial brasileiro.

Johnson venceu as eleições gerais de 12 de dezembro no Reino Unido com uma maioria absoluta. O primeiro-ministro britânico, que substituiu em julho Theresa May, que se demitiu do cargo, obteve nas urnas o apoio para os seus projetos, incluindo a retirada do seu país da União Europeia.