O Facebook já não vai, pelo menos para já, introduzir anúncios publicitários nas caixas de diálogo do Whatsapp, uma das apps de conversação mais usadas em todo o mundo. De acordo com o The Wall Street Journal, a empresa de Mark Zuckerberg vai “afastar-se” dos planos que existiam nesse sentido.

A empresa garante que havia uma equipa a trabalhar no código de programação associado a essa funcionalidade mas essa equipa foi desfeita e o código “foi apagado do código-base do Whatsapp”.

Sem especificar fontes, o The Wall Street Journal afirma que nos planos do Facebook continua a estar a introdução de alguns anúncios na mensagem de “status” dos utilizadores mas, para já, a app vai continuar livre de anúncios nas caixas de diálogo.

O Whatsapp foi comprado pelo Facebook em 2014, por 22 mil milhões de dólares, 19,7 mil milhões de euros ao câmbio de hoje. Mas a forma como o Facebook pode rentabilizar esse investimento tem sido um ponto controverso, que levou, por exemplo, a que os dois fundadores do Whatsapp (que continuaram na empresa após a aquisição) a saírem do grupo, sendo agora críticos da política empresarial de Mark Zuckerberg.