Não foi à primeira, não foi à segunda, foi à terceira. Nuns oitavos de final da Taça do Rei em que o Barcelona sofreu para vencer o Ibiza, em que o Real Madrid teve dificuldades para ultrapassar o Unionistas, o Atl. Madrid acabou por não conseguir ter a eficácia dos dois rivais e foi eliminado pelo Cultural Y Deportiva Leonesa, uma equipa que compete no terceiro escalão do futebol espanhol.

A equipa de Diego Simeone, onde João Félix foi titular, até abriu o marcador: já na segunda parte, Correa colocou o Atl. Madrid a ganhar depois de uma assistência do jogador português (62′). Já nos últimos dez minutos, o defesa Julen Castañeda empatou a partida com um grande golo e levou a eliminatória para prolongamento. Já na segunda parte do tempo suplementar, Sergio Benito Crujera colocou o Cultural a ganhar na sequência de um canto e valeu a vitória da equipa da terceira liga espanhola, que eliminou assim o Atl. Madrid e garantiu uma vaga nos quartos de final da Taça do Rei.

O Atl. Madrid criou e construiu as principais oportunidades de golo do jogo mas não conseguiu ter a eficácia necessária para vencer o Cultural, obrigando o guarda-redes Giffard a várias defesas. João Félix cumpriu os 120 minutos, numa partida onde Simeone ainda lançou Saponjic, o avançado ex-Benfica B que reforçou a equipa no verão. A oito pontos da liderança na liga espanhola, com uma eliminatória monstruosa frente ao campeão europeu Liverpool na Liga dos Campeões, o Atl. Madrid esvaziou em janeiro dois objetivos da temporada: depois da Supertaça perdida na final para o Real Madrid, é agora eliminado da Taça do Rei ainda numa fase embrionária.

Diego Simeone, até ao início da temporada com o estatuto de praticamente intocável, é cada vez mais contestado no Wanda Metropolitano: o Atl. Madrid não está a jogar aquilo que é pedido, não está a jogar o suficiente para o investimento acima da média que foi feito no verão e dificilmente vai conseguir recuperar na segunda metade da temporada as desilusões que acumulou até janeiro.

Já depois do jogo, o treinador argentino reivindicou toda a responsabilidade pela eliminação. “O Cultural mereceu a vitória, nós não tivemos eficácia, a responsabilidade é só minha. Depois de tanto tempo é normal que isto possa acontecer, infelizmente. Mas não tinha de acontecer. Tivemos ocasiões de golo mas o guarda-redes deles fez uma exibição fantástica. O Cultural fez um jogo muito bom e nós precisamos de melhorar. O fim de uma era? São necessárias opiniões no mundo do jornalismo… Acredito nos meus jogadores. Estou convencido que tenho um plantel importante. Acredito plenamente nos meus jogadores, hoje não fomos eficazes na cara do golo mas o futebol é isto”, disse Simeone.