Rolê no TodoMundo

Avenida Duque de Loulé 3A, Lisboa. Sábado, das 21h às 02h

Para quem gosta de dançar em liberdade: a The Rolê Lisboa apresenta-se como um coletivo independente de produção cultural na capital, habituada que está a organizar festas na cidade. A próxima noite marcada na agenda traz já este sábado “alegria e música sem rótulos”, não fossem estes eventos um “ponto de encontro para todos, com respeito e muita liberdade”. A 1 de fevereiro, das 21h às 02h, a animação acontece no TodoMundo (antiga Casa Ninja), com o duo de DJ Cara//vag//yo. Os bilhetes, se comprados online e antecipadamente, custam 3 euros; à porta, até às 23h30 no dia do evento, são cobrados 5 euros e, posteriormente, 6 euros. Refira-se ainda que, das 21h às 22h30, é tempo de happy hour.

A festa acontece das 21h às 02h no próximo sábado.

Coyo Taco

Rua da Ribeira Nova, 36, Lisboa. De domingo a quarta-feira, das 12h às 00h (quinta, sábado e véspera de feriado fecha às 2h)

Para quem gosta de comer a América do Sul: depois de um primeiro espaço inaugurado no fervilhante Príncipe Real, em Lisboa, esta cadeia de restauração norte-americana volta a investir em terras lusas juntamente com a Plateform (antigo Grupo  Multifood) para abrir o segundo (e bem maior) Coyo Taco, agora na zona do Cais do Sodré. A aposta na comida mexicana de qualidade continua bem vincada, bem como o ambiente bem disposto e descontraído daquelas casas que são perfeitas para comer qualquer coisa antes de uma noitada com os amigos. Não deixe de provar os clássicos guacamole (8 euros) e margarita (5 euros) e atire-se com toda a confiança para a quesadilla de camarão (16 euros) ou os tacos carnitas de pato (4,75 euros) e al pastor (3,75 euros). Se preferir também pode apostar nos burritos desconstruídos, aqui chamados de “burrito bowls”, como o de pollo al carbon com arroz, feijão, pico de gallo, queijo creme e coentros. Tudo é feito com ingredientes frescos e até as tortilhas dos tacos são confecionadas na casa. Para sobremesa? os clássicos churros (5 euros) com dip de chocolate e caramelo salgado. O preço médio por refeição fica nos 5 euros.

O segundo Coyo Taco abriu recentemente no Cais do Sodré, em Lisboa. © DR (Divulgação)

Feirão do Vinho – ManzWine

Lago da Praça, 8ª A, Cheleiros, Mafra. Sábado e domingo, das 10h às 17h

Para quem gosta de bebericar vinho lisboeta: a ManzWine organiza no sábado e no domingo um “feirão” em Cheleiros, onde tem morada fixa, apenas com os vinhos que produz. A partir de 2 euros por pessoa é possível provar diferentes referências da marca que se situa na região vitivinícola de Lisboa, incluindo vinhos que não estão à venda no mercado por apresentarem erros de embalagem — falamos de rotulagens erradas, cápsulas mal colocadas ou rótulos manchados, curiosidades que não colocam em causa a qualidade da bebida. Além das provas, é ainda possível ficar a conhecer os espaços de enoturismo da produtora, como o museu e, do outro lado da rua, a antiga escola primária que hoje serve de sala de barricas.

A produtora de vinhos ManzWine está situada em Cheleiros, na região vitivinícola de Lisboa. © DR (Divulgação)

Super Bowl Party

The House of Hope & Dreams, Rua Alexandre de Sá Pinto 109, Lisboa. Domingo, das 21h30 às 04h

Para quem gosta de futebol americano: às 21h30 de domingo, as portas do espaço The House of Hope & Dreams abre ao público para receber os adeptos da 54.ª edição do Super Bowl — tido como “o maior evento desportivo do ano” pela casa e cuja transmissão está a assegurada a partir das 23h30. A acompanhar, o menu servido durante a noite será “all american”, providenciado pelo restaurante The Garage Smokehouse. Com uma capacidade máxima para 150 pessoas, os adeptos vão poder assistir à final e descobrir o derradeiro campeão da temporada de 2019 da NFL e provar carnes fumadas — pipocas doces e salgadas são companhia prometida durante toda a noite. A bebida do evento é a cerveja Dois Corvos (duas incluídas no menu) e há ainda dónutes da Crush Doughnuts. O menu custa 25 euros por pessoa.

A transmissão está marcada para as 23h30, mas o espaço abre as portas às 21h30. Menu de jantar custa 25 euros por pessoa. © DR (Divulgação)

L1sten – música nova à sexta

Artbeat, Largo dos Loiros 29, Porto. Sexta, das 19h às 21h

Para quem vive com música nos ouvidos: o convite é bastante simples (e tentador) e consiste em passar a última sexta-feira do mês a ouvir a música mais recente, seja ela de bandas conhecidas ou completamente anónimas para o comum mortal. Isto tudo num espaço bonito e localizado no centro da cidade. A ideia é ficar a conhecer sugestões musicais com a curadoria do Gig Club, sendo que as recomendações de todos são bem-vindas. O evento é “byob” (“bring your own bottle”), sigla inglesa que uma vez descodificada significa que os interessados podem trazer a própria bebida. A entrada é gratuita.

Na última sexta-feira no mês ouve-se música no Artbeat, na Invicta. © DR (imagem retirada do Facebook de Artbeat)

Concerto Sinfónico

Igreja da Lapa, Largo da Lapa, Porto. Sábado, das 21h30 às 23h

Para quem aprecia sinfonias divinas: a partir das 21h30, no próximo sábado, a Igreja da Lapa, no Porto, recebe um concerto sinfónico. Durante essa noite, a Sinfonia N.º 9, popularmente conhecida como Sinfonia do Novo Mundo, da autoria do compositor checo Antonín Dvořák, é interpretada pela Orquestra Filarmónia Portuguesa, com o maestro Osvaldo Ferreira aos comandos. A entrada é gratuita (e, muito provavelmente, limitada aos lugares existentes).

As portas abrem às 21h30. © André Rolo / Global Imagens

Chocolates Arcádia

Rua do Almada, Porto. De segunda a sexta, das 10h às 20h. Sábados, das 10h00 às 19h00, e domingos, das 11h00 às 19h00

Para quem é doido por chocolates: a loja da Arcádia na Rua do Almada — que, na verdade, foi o segundo espaço da marca a ver a luz do dia, em dezembro de 1945 — esteve fechada apenas uma semana para, agora, reabrir completamente renovada. A ocupar quase a totalidade do rés-do-chão do número 63, está agora dotada de uma zona de demonstração de pintura de amêndoas e fabrico de chocolates ao vivo. Tem ainda espaço para prova e realização de workshops, isto sem esquecer as guloseimas da casa que, pertencendo à família Bastos desde 1933, é sobretudo conhecida pelos bombons, línguas de gato e drageias, mantendo a tradição nas receitas e nos processos artesanais de fabrico.

A loja tem agora um novo espaço onde é possível assistir à pintura de amêndoas e fabrico de chocolates. © DR (Divulgação)

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.