As eleições no País Basco espanhol foram antecipadas para 5 de abril, cinco meses antes do final da legislatura, anunciou esta segunda-feira o presidente do executivo regional (“lehendakari”), Inigo Urkullu.

O responsável regional explicou que o País Basco já está a viver num “ambiente eleitoral” e a antecipação da consulta irá “poupar” os bascos a mais cinco meses de campanha, o que tornaria “muito difícil” aprovar projectos que estão em preparação no parlamento regional. Inigo Urkullu acrescentou que, desta forma, haverá um novo governo regional antes do verão, o que lhe permitirá avançar na discussão e aprovação do orçamento do próximo ano.

O líder regional reconheceu que a antecipação eleitoral também foi motivada pela “situação geral do Estado [espanhol]” e que a situação na Catalunha “poderia afetar o governo espanhol e, por ricochete, as outras instituições” do Estado.

Inigo Urkullu chefia um governo minoritário de coligação entre o PNV (Partido Nacionalista Basco, centro-direita) e o PSE-EE (federação basca do PSOE — Partido Socialista Operário Espanhol). A comunidade autónoma do País Basco é uma das 17 comunidades em que a Espanha está dividida e está situada no nordeste do país.

Esta comunidade faz parte da região historicamente denominada País Basco, que inclui outra comunidade autónoma em Espanha, Navarra, e a região adjacente em França, que os nacionalistas bascos consideram como território cultural e linguístico do povo basco.