Por enquanto, o Precept é um concept. Mas no caso de uma jovem marca, como acontece com a Polestar – que se autonomizou da Volvo para conquistar o estatuto de marca própria, tal como aconteceu com a Cupra em relação à Seat –, os concepts raramente se ficam por exercícios de estilo, até porque requerem o investimento de tempo e de dinheiro, que depois há que rentabilizar. Nesta perspectiva, é bastante promissora a novidade que a Polestar vai apresentar dentro de dias, no Salão de Genebra.

O Precept surge como um rival natural do Tesla Model S, que continua a ser rei e senhor do segmento E entre as berlinas puramente eléctricas. Uma hegemonia que nem o Porsche Taycan ameaça colocar em causa, até pelo número de unidades que a marca de Estugarda informou que iria produzir. Apesar de o volume de vendas do eléctrico norte-americano ter vindo a baixar – em parte, por ter surgido o Model 3, mais moderno, mais barato e com baterias melhores –, esta fatia do mercado parece estar debaixo do olho dos escandinavos. Para fazer frente ao modelo que obrigou a concorrência a reconhecer na Tesla um adversário de respeito, a Polestar aposta numa berlina com pose e porte, elegante, mas sem ser pretensiosa.

6 fotos

Ensaiando ares de coupé, o Precept destaca-se pela dimensão avantajada. A marca ainda não revelou medidas, o que deverá fazer no certame suíço, mas já libertou aquele que será um dos maiores trunfos deste modelo: uma distância entre eixos de ”apenas” 3,1 metros. Para se ter uma ideia, o Tesla Model S regista 2,96 m e o Volvo S90 fixa a cota nos 2,90 m.

De acordo com a marca, as medidas são generosas a ponto de poderem acomodar um pack de baterias de grande capacidade, sem beliscar minimamente o espaço oferecido a bordo, que oferece lugar para quatro ocupantes. Contudo, não foram avançados quaisquer dados relativos ao conjunto eléctrico. Sendo certo que, para causar algum impacto, a fasquia não poderá ficar abaixo dos 421 cv e 610 km de autonomia do Model S Long Range…

Além de fornecer pistas acerca da expectável evolução estética dos futuros modelos da Polestar, o Precept foi projectado tendo como horizonte a condução autónoma, estando para tal equipado com câmara, LiDAR e dois sensores de radar.  Sem esquecer, uma vasta lista de equipamento voltado exclusivamente para a segurança.

No interior, o foco está na sustentabilidade. À primeira vista pode até nem parecer, mas no habitáculo deste concept encontra-se um pouco de tudo, de garrafas de plástico recicladas (bancos) a cortiça (encostos de cabeça e apoio de braços), passando até por redes de pesca (tapetes). Segundo a Polestar, esta opção permite não só poupar o ambiente como também baixar o peso, reduzido a metade.