A sociedade de capital de risco portuguesa Indico Capital Partners anunciou esta segunda-feira que angariou um 54 milhões de euros para o seu fundo de investimento que aposta “maioritariamente em empresas de tecnologia disruptiva baseadas em Portugal”. Além disso, a sociedade divulga que abriu o primeiro escritório em Madrid “com a contratação de um experiente investidor” nesta cidade.

O montante angariado em 2019 pelo fundo gerido por Stephan Morais, fundador e diretor-geral da Indico Capital Partners,  foi conseguido através do investimento “de mais de 40 investidores de 12 países”, que contou com “fundos de investimento, gestoras de fortunas, instituições de ensino, fundos de pensões, famílias e investidores individuais”.

[Agradeço] Aos investidores, em particular a muitos Portugueses e estrangeiros que pela primeira vez acreditaram que a tecnologia portuguesa com ambição global pode ser um bom investimento”, refere Stephan Morais.

Com a expansão para Espanha o objetivo “é dar resposta ao crescente volume de empreendedores espanhóis” que entraram em contacto com a Indico para receber investimento “à semelhança do que a equipa tem vindo a fazer com as startups nacionais”, refere a sociedade em comunicado.

Naturalmente, os resultados do fundo, que traduz o ecossistema nacional de alguma forma, só se conhecerão ao longo da próxima década, mas continuaremos a apoiar as empresas mais promissoras de Portugal prioritariamente e agora também as de Espanha.”

Em 2019, o fundo da Indico Capital Partners analisou “cerca de 1200 empresas” e investiu em nove, num total de 17 milhões de euros investidos. Entre as startups que  dinheiro desta sociedade em 2019 estão, entre outras, como a luso-brasileira Zenklub, que gere uma plataforma tecnológica que realiza consultas de psicologia e bem estar online no mercado da saúde emocional, e a Infraspeak, uma empresa que quer automatizar e simplificar os processos de gestão de operações de manutenção, limpeza e inspeções em infraestruturas complexas (como hotéis).

A Indico Capital Partners foi fundada, em 2017, por Stephan Morais (ex-administrador executivo da Caixa Capital), Ricardo Torgal (ex-gestor de investimentos na Caixa Capital) e por Cristina Fonseca (co-fundadora e acionista da Talkdesk). No início de 2019, lançou o primeiro fundo de investimento português e privado. Este, contava 47 milhões de euros e tem como objetivo identificar e investir em startups ibéricas promissoras com montantes entre 150 mil e 5 milhões de euros por empresa.