O Grupo PSA, composto pelas marcas Peugeot, Citroën, DS Automobiles e Opel/Vauxhall, anunciou esta segunda-feira, 16 de Março, que irá encerrar as diferentes fábricas que possui pela Europa, em resposta à pandemia do coronavírus. A suspensão da produção, para já, está prevista até ao próximo dia 27 de Março.

Em comunicado, o grupo faz saber que se trata de uma decisão conjunta do presidente do conselho de administração, o português Carlos Tavares, “com os membros da Célula de Crise”. A medida, de acordo com a nota enviada à imprensa, decorre da “aceleração, constatada nos últimos dias, do número de casos graves de Covid-19 na proximidade de alguns centros de produção e das interrupções nos envios de peças por parte dos grandes fornecedores”.

Serão encerradas, de forma faseada, 15 instalações fabris dedicadas apenas à produção de veículos (e não de órgãos mecânicos). Madrid (Espanha) e Mulhouse (França) foram as primeiras a suspender a produção, a 16 de Março. Amanhã, 17 de Março, será a vez de cessarem actividade as fábricas de Poissy, Rennes e Sochaux, em França, a par de Saragoça (Espanha), Eisenach e Rüsselsheim (Alemanha), Ellesmere Port (Reino Unido) e Gliwice (Polónia). A 18 de Março, fecham portas as fábricas da PSA em Mangualde, Vigo (Espanha) e Hordain (França). Os complexos fabris de Luton (Reino Unido) e de Trnava (Eslováquia) param a partir de dia 19 de Março, com a PSA a ressalvar que “o encerramento dos centros de produção de órgãos mecânicos será ajustado em conformidade”.