O Ministério da Defesa anunciou esta terça-feira que, “face à situação de pandemia da Covid-19”, tomou a decisão de mandar regressar o Navio-Escola Sagres a Lisboa.

“Por haver restrições de desembarque em muitos portos e cidades, e por ser desaconselhável a realização de visitas ao navio, o Ministério da Defesa Nacional entendeu que não estavam reunidas as condições para prosseguir esta missão”, explicou o Ministério em comunicado enviado às redações.

O Navio-Escola estava neste momento a caminho da Cidade do Cabo (África do Sul), no âmbito da sua missão de celebrar os 500 anos da primeira viagem de circum-navegação, levada a cabo por Fernão de Magalhães.

O ministro da Defesa, João Cravinho, declarou entretanto no Twitter que a decisão foi tomada “com muita tristeza, mas com a consciência de ser inevitável”, porque “já não era possível garantir a saúde dos nossos marinheiros”. Ao todo, seguem a bordos 142 membros da guarnição que, de acordo com a tutela, “se encontram bem de saúde”.

O Navio-Escola deverá chegar agora a Lisboa em meados de maio.