O presidente da Câmara de Ponta Delgada pediu à população que o aniversário da cidade açoriana, que se assinala esta quinta-feira, seja celebrado em casa e com “sentido de responsabilidade individual e coletiva” face à pandemia de Covid-19

Com serenidade e sentido de responsabilidade individual e coletiva, celebremos o aniversário de Ponta Delgada como celebramos o nosso aniversário em família: na nossa casa”, lê-se na mensagem de Humberto Melo a propósito dos 474 anos da cidade da ilha de São Miguel.

O autarca refere que a cerimónia deste ano, cancelada devido às medidas de contenção da Covid-19, seria dedicada à imprensa centenária da cidade, com a entrega da medalha de ouro do município aos jornais Correio dos Açores, que cumpre 100 anos em 1 de maio, e Diário dos Açores, que completou este ano o 150.º aniversário.

A cerimónia iria também distinguir, com a medalha de mérito municipal, Gustavo Moura, jornalista açoriano que morreu em setembro de 2019, e estava previsto o descerramento de uma placa identificativa da casa de Manuel António Vasconcelos, fundador em 1835 do Açoriano Oriental, na freguesia do Pilar da Bretanha.

Em devido tempo concretizaremos o reconhecimento do município. Não apenas com estes gestos simbólicos, mas também com a instalação do Núcleo Museológico da Imprensa Centenária de Ponta Delgada”, frisa o presidente da câmara.

Na mensagem, Humberto Melo enaltece igualmente o trabalho de todos os profissionais que asseguram os “cuidados de saúde”, o “fornecimento de água”, a “recolha dos resíduos humanos”, a limpeza dos espaços públicos e de “outros bens de primeira necessidade”.

Este momento que vivemos não é de comemoração, mas de definição de novas prioridades para a nossa ação de combate à pandemia de Covid-19 e de recuperação socioeconómica. O nosso foco será, sempre, as pessoas e as suas reais necessidades”, garante.

Composto por 24 freguesias, Ponta Delgada é o concelho mais populoso dos Açores, com cerca de 68 mil habitantes, correspondente a 28% da população da região.

No início desta semana, o município anunciou o cancelamento da comemoração oficial dos 474 anos da cidade e das Festas do Divino Espírito Santo do concelho, em julho, devido à “reiterada situação de contingência regional”, vigente até 30 de abril.

Até quarta-feira, foram detetados nos Açores 57 casos positivos para infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença covid-19, sendo 25 em São Miguel, nove na ilha Terceira, dois na Graciosa, sete em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 870 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 44 mil.