O condutor do camião frigorífico onde, no final de outubro do ano passado, foram encontrados 39 cadáveres declarou-se esta quarta-feira culpado pelo homicídio, avança a Sky News. Os corpos dos 39 cidadãos vietnamitas — 31 homens e oito mulheres, incluindo dez jovens — estavam no contentor refrigerado do camião conduzido por Maurice Robinson, de 25 anos, e foram detetados em Essex, no Reino Unido.

O camionista, que está detido na prisão de alta segurança de Belmarsh, no sudeste da capital britânica, é um dos cinco homens acusados pelos crimes e que estão esta quarta-feira a ser ouvidos numa audiência por videochamada em Old Bailey, o tribunal criminal central localizado no centro de Londres — funciona como uma espécie de fase de instrução.

Quem é condutor do camião onde estavam 39 pessoas mortas?

Maurice Robinson já tinha, na sequência da investigação levada a cabo pela polícia de Essex, confessado que integrara uma rede de auxílio à imigração ilegal. O camionista já tinha também se declarado culpado pelo crime de aquisição de propriedade criminal, nomeadamente lucro financeiro com a atividade, numa audiência anterior. Agora, nesta audiência, o homem de 25 anos acabou por confessar os crimes de homicídio — ao contrário dos restantes arguidos:

  • Gheorghe Nica, de 43 anos, com dupla nacionalidade romena e britânica, negou todas as 39 acusações de homicídio e a acusação de auxílio à imigração ilegal;
  • Alexandru-Ovidiu Hanga, de 27 anos, de nacionalidade romena, negou uma acusação de auxílio à imigração ilegal;
  • Christopher Kennedy, de 23 anos, natural da Irlanda do Norte, já tinha negado a acusação de auxílio à imigração ilegal;
  • Valentin Calota, de 37 anos, natural de Inglaterra, não foi instado a pronunciar-se sobre a acusação de auxílio à imigração ilegal.

O procurador William Emlyn Jones retirou a acusação de auxílio à imigração ilegal a Maurice Robinson e a outro dos suspeitos, Christopher Kennedy. Pediu três semanas para decidir se prossegue com o julgamento contra o camionista.

Sufocados em contentores, mortos em camiões: os migrantes que morreram como os 39 de Essex

Os restantes arguidos vão mesmo a julgamento: a data para o arranque não foi definida, mas foi agendada para começar depois de 5 de outubro, com duração de até oito semanas.