A Câmara Municipal de Belmonte vai assegurar a realização de testes para profissionais de lares, bombeiros, forças de segurança e profissionais de saúde daquele concelho, além de também estar a instalar camas de isolamento e retaguarda para responder à covid-19.

Num despacho assinado pelo presidente deste município do distrito de Castelo Branco, António Dias Rocha, é referido que a autarquia resolveu assegurar os testes para os profissionais de setores de risco que não estivessem abrangidos pelo programa que está a ser levado a cabo pelo Governo e que, no caso de Belmonte, engloba que o Lar D. Maria José Soares, da Santa Casa da Misericórdia de Belmonte.

“Considerando que deste modo iriam ficar por realizar testes aos funcionários dos restantes lares do concelho, bem como aos bombeiros voluntários, forças de segurança e profissionais de saúde, e tendo em conta que o Município de Belmonte já estava anteriormente a desenvolver esforços para contratação destes serviços, junto de um laboratório da região, foi decidido, proceder à contratação de testes para a despistagem da covid-19, para todos os profissionais atrás referidos a expensas da Câmara Municipal de Belmonte”, é referido.

A autarquia acrescenta ainda que também está a proceder “à colocação de cerca de 100 camas destinadas ao isolamento de pessoas que eventualmente possam vir a contrair a infeção do novo coronavírus, em Belmonte, Caria, Colmeal da Torre, Maçainhas e Carvalhal Formoso”.

Lembrando que tem vindo a tomar medidas como a desinfeção de espaços públicos ou a entrega de materiais de proteção individual a instituições, o município também informa que vai continuar atento ao desenrolar da situação e que tomará “todas as medidas que se tornem necessárias” para a proteção da população.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 114 mil mortos e infetou mais de 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Em Portugal, segundo o balanço feito esta segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 535 mortos, mais 31 do que no domingo (+6,2%), e 16.934 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 349 (+2,1%).

Dos infetados, 1.187 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 277 doentes que já recuperaram.