O centro de testes à covid-19 organizado pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim esgotou a sua capacidade de efetuar os exames logo na primeira semana de atividade.

O centro, que funciona no modelo drive-thru, onde os utentes são testados dentro dos automóveis, começou a funcionar na segunda-feira e já tem todas as marcações tomadas até ao final da semana, prevendo fazer cerca de 500 exames.

No primeiro dia começámos com uma capacidade de 50 exames, mas como a procura foi tanta tivemos de escalar para 100 exames por dia, e já estamos a tentar que a partir de sexta-feira possamos fazer 120 testes diários. Estamos, agora, a agendar marcações para a próxima semana”, explicou Aires Pereira, presidente da autarquia poveira, à agência Lusa.

Os testes, que só podem ser feitos mediante prescrição médica, têm de ser marcados por uma linha telefónica que a Câmara Municipal criou para o efeito, e dada a elevada procura obrigou a autarquia a reforçar a capacidade de resposta.

Tivemos de alocar mais cinco funcionários, que estavam em regime de teletrabalho, para poder agilizar o processo. Conseguimos com isso diminuir o tempo de espera e explicar melhor às pessoas quais os procedimentos que necessitam para fazer a marcação”, acrescentou Aires Pereira.

O autarca vincou que a implementação deste centro de testes, que funciona junto ao hospital da Póvoa de Varzim, representa “um investimento de 50 mil euros por mês totalmente suportado pelo orçamento camarário”, apesar da maioria dos utentes vir de outros concelhos, nomeadamente da cidade vizinha de Vila de Conde.

“É um grande apoio que a Câmara está a dar aos poveiros, mas também às pessoas desta região, evitando que se tenham de deslocar para os centros de testes na Maia ou do Porto. Felizmente, temos tido a colaboração e um excelente relacionamento com Delegação de Saúde do ACES de Póvoa de Varzim e Vila do Conde”, disse Aires Pereira.

Portugal regista 599 mortos associados à covid-19 em 18.091 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da saúde sobre a pandemia que, a nível global, já provocou quase 127 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Portugal está em estado de emergência desde 19 de março, que deverá ser renovado esta semana por um novo período de 15 dias.