O lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia de Vinhais, no distrito de Bragança, colocou esta sexta-feira sete utentes em isolamento numa residencial depois de terem testado positivo para a Covid-19, assim como dois funcionários.

O provedor Alberto Rodrigues adiantou à Lusa que chegaram esta sexta-feira à instituição os resultados dos testes feitos a toda a comunidade da Misericórdia local, nomeadamente 68 utentes e 60 funcionários.

Os resultados deram positivo para dois funcionários, que vão cumprir quarentena, e para sete utentes que foram transferidos, durante a tarde de esta sexta-feira, para uma residencial encerrada, para ficarem em isolamento acompanhados por três funcionários e uma enfermeira.

O provedor explicou à Lusa que os idosos “não têm qualquer sintoma, nem febre, nem estão maldispostos”, e que a medida foi tomada depois de consultadas outras entidades locais, como a autoridade de Saúde, bombeiros, e Câmara Municipal.

A residência encontra-se entre os equipamentos disponibilizados a nível local para dar resposta a necessidades no âmbito da pandemia Covid-19.

Alberto Martins disse que não consegue “compreender” esta cadeia de infeção, já que a instituição foi das primeiras a tomar medidas de contenção, nomeadamente os turnos de quinze dias, sendo que vai já no terceiro turno.

O primeiro caso confirmado de infeção foi de um utente hospitalizado em Bragança, que regressou ao lar e voltou ao hospital, onde acabou por morrer, no início de abril.

Depois desse caso, foram realizados testes a toda a comunidade, cujos resultados chegaram esta sexta-feira, com a confirmação de sete utentes infetados e dois funcionários.

O lar tem ainda outra utente com infeção confirmada internada no hospital de Bragança.

O número global de casos positivos é de 11, concretamente nove utentes e dois funcionários, de acordo com o provedor.

Os sete utentes que se encontravam no lar foram levados, com o apoio dos bombeiros, para a residencial da vila transmontana, onde vão ficar em isolamento com a Misericórdia a garantir o acompanhamento, nomeadamente o fornecimento de todas as refeições.

O provedor indicou ainda que vai articular com a proteção civil para fazer a desinfeção das instalações do lar de idosos.

O distrito de Bragança regista mais de 200 casos de infeção confirmada de Covid-19 e seis mortes.

Portugal regista 657 mortos associados à doença provocada pelo novo coronavírus e 19.022 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.