Tiago Nacarato, Salvador Sobral, João Hasselberg, Tó Brandileone, Carolina Deslandes, Miguel Pité, Paulo Novaes, Swilaw, Beatriz Novaes e nāga são os nomes que o acompanham Janeiro no seu segundo álbum de originais, depois de “Fragmentos”. O cantor e compositor português disponibilizou esta sexta-feira em todas as plataformas digitais o Lado B do disco Com Tempo, Sem Tempo, optando pelo lançamento inverso do disco.

O trabalho divide-se em dois lados, o lado da sedução – Com Tempo – e o lado da compressão – Sem Tempo. Composto por 13 faixas, o segundo lado “absorve as inspirações que Janeiro foi adquirindo ao longo dos últimos anos, com uma forte relação transatlântica, como se pode perceber em alguns dos temas.”

Os temas revelados foram gravados exclusivamente pelo músico em um só take e Janeiro promete que só entrará em estúdio para gravar sem paragens, “quando tiver a certeza que é o dia certo para gravar uma hora de música sem parar”.

O artista explica a metáfora não-literal do tempo para fazer dois álbuns num só em que as músicas são as mesmas – apenas muda a abordagem de produção e a forma como se olha para a mesma música. “Ao mesmo tempo, é uma crítica subversiva à forma ultra rápida com que andamos todos a viver – desrespeitando os tempos naturais das coisas e os fluxos terrestres. É, de alguma forma, sem saber quando compus estes temas, sobre este vírus – uma vez que ele nos afastou a todos e nos deixou isolados, cada um na sua casa, sozinhos”, afirma Janeiro.

O lançamento do Lado B conta ainda com a revelação dos videoclipes de dois temas, “Se Me Tocas” e “Sem Singular”.