Um militar da GNR, que estava de folga, salvou das chamas o condutor de um carro que se despistou e embateu num rail de proteção da estrada nacional em Almeirim. A vítima sofreu queimaduras e encontra-se internada. O militar quer manter o anonimato por considerar que não fez nada que outro condutor que ali passasse não fizesse.

Segundo fonte oficial do Comando Geral da GNR, o militar trabalhar na Unidade de Intervenção, em Lisboa, mas na última quarta-feira seguia de carro na estrada nacional 118, quando ao quilómetro 68 deparou com um carro acidentado em chamas. Eram 14h40. O militar abandonou de imediato o carro em que seguia para socorrer as possíveis vítimas. Ao aproximar-se, percebeu que o condutor do carro estava preso entre o carro e o rail de proteção da estrada e que se esperasse por meios de socorro poderia não resistir. “Foi um momento decisivo”, afirmou o capitão David Ferreira.

A viatura estava a arder e há sempre pequenas explosões e chamas e algumas fagulhas ainda lhe caíram na roupa, mas o militar não sofreu qualquer ferimento,”, explicou a mesma fonte ao Observador.

O militar conseguiu retirar o único ocupante do carro, um homem de 26 anos, prestar-lhe os primeiros socorros e ligar depois para o 112. O guarda recusa, no entanto, prestar declarações sobre o episódio à comunicação social, explicando preferir o anonimato e não ter feito nada que alguém não fizesse na sua situação.

Imagem do carro acidentado disponibilizada pela GNR

O carro em que a vítima seguia ficou completamente carbonizado. “A ação do nosso militar foi providencial para que tivesse sido possível salvar uma vida humana”, lê-se no comunicado da GNR.