A Câmara de Vizela anunciou este sábado que apelará ao boicote às eleições presidenciais previstas para janeiro de 2021 se entretanto não for resolvido o problema de poluição no rio Vizela, dizendo que ocorreu nova descarga poluente na sexta-feira.

“Apelo ao boicote às próximas eleições presidenciais, salvo se, entretanto, for apresentada uma solução para a presente problemática”, lê-se num comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo aquela autarquia do distrito de Braga, a descarga no Vizela, afluente do Ave, terá sido feita na sexta-feira, a partir da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Serzedo, no concelho de Guimarães, gerida pela empresa de capitais públicos Águas do Norte.

No comunicado, a câmara anuncia que promoverá “nova queixa-crime contra a Águas do Norte pelo crime de poluição”, na qual constarão fotografias e vídeos da ocorrência e recolhas de água efetuadas na sexta-feira por um laboratório contratado pelo município.

A descarga poluente será, também, denunciada às instâncias europeias, nomeadamente ao diretor-geral da Agência Europeia do Ambiente e ao comissário europeu do ambiente.

Nos últimos anos, lê-se no comunicado, “o executivo municipal tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para assegurar a despoluição definitiva deste rio”, mas “volvidos três anos esta situação não sofreu qualquer tipo de alteração”.

O rio Vizela percorre território dos concelhos de Fafe, Felgueiras, Guimarães, Vizela e Santo Tirso.