O Supremo Tribunal de Justiça aumentou para 100 mil euros a indemnização que o treinador de futebol Manuel Machado vai receber de uma seguradora e de um cirurgião na sequência de uma operação que o deixou entre a vida e a morte em 2009, escreve esta terça-feira o Correio da Manhã.

Depois de uma condenação inicial em primeira instância ter definido que o cirurgião e a seguradora deviam pagar uma indemnização de 60 mil euros pelos danos patrimoniais e de 40 mil euros pelos danos não patrimoniais, o Tribunal da Relação baixou a parte referente aos danos patrimoniais para 46 mil euros — resultando numa indemnização de 86 mil euros ao treinador, determinada em dezembro do ano passado.

Erro em lipoaspiração. Cirurgião e seguradora condenados a pagar 86 mil euros a treinador Manuel Machado

Agora, o Supremo Tribunal de Justiça considerou que o montante inicialmente definido não era “excessivo”, tendo em conta as “repercussões danosas das lesões sofridas” pelo treinador de 64 anos, “considerando a vida ativa pelo menos até aos 77/78 anos”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O caso ocorreu em 2009, ano em que o Manuel Machado — então treinador do Nacional da Madeira — se submeteu a uma lipoaspiração numa clínica do Porto. A cirurgia, aparentemente simples, complicou-se quando ocorreu uma perfuração da parte inicial do intestino grosso, que levou o técnico a ficar internado nos cuidados intensivos e a fazer várias operações. Manuel Machado esteve em coma e correu risco de vida — mas sobreviveu, embora com várias sequelas físicas.