A UEFA vai reembolsar as cadeias televisivas em 575 milhões de euros, devido à interrupção da Liga dos Campeões e Liga Europa, provocada pela pandemia de Covid-19, informou esta terça-feira o presidente da European Club Association (ECA), Andrea Agnelli.

“Estamos em processo de finalização das contas com a UEFA, com uma redução de cerca de 575 milhões de euros para as competições internacionais de clubes”, disse Agnelli, na assembleia bianual da ECA, referindo-se ao valor a entregar às cadeias televisivas. Contudo, não ficou claro se todo o dinheiro a ser devolvido virá da parte das receitas dos clubes ou se a UEFA também perderá os rendimentos esperados.

O também presidente da campeã italiana Juventus considera que a temporada 2020/21 será “muito desafiadora” a todos os níveis e que existirão reduções de patrocínios. “Esta nova temporada será muito, muito desafiadora, tanto dentro quanto fora do campo”, observou, acrescentando que “prevê também uma redução no valor dos acordos comerciais, como o patrocínio nas camisolas, quando tiverem se ser renovados”.

Agnelli adiantou que haverá quedas nas receitas domésticas, destacando os 430 milhões nas televisões da ‘Premier League’ e uma outra de 200 ME nos direitos da Bundesliga.