A divulgação dos resultados da 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior faz aumentar o nervoso miudinho nos alunos e nos pais. Então quando a lista dita que o aluno entrou numa outra cidade, num local mais afastado da sua residência, instala-se a preocupação imediata: mas para onde é que vai viver?

De início, pode até parecer um pouco assustador: por vezes, estes novos universitários saem pela primeira vez de casa dos pais, da sua aldeia, da sua vila ou cidade, e todo um novo mundo está para descobrir.

A maratona da mudança

Mas vamos por pontos. Primeiro que tudo, há que fazer a matrícula. E esse é, muitas vezes, o primeiro contacto com o local que o vai acolher nos próximos anos letivos. Visitar a nova cidade, conhecer algumas pessoas que lá moram, explorar o espaço da faculdade… são momentos que ficarão gravados para sempre na memória dos pais e dos filhos.

E depois da matrícula, começa a maratona para organizar a mudança. E aqui a principal preocupação reside mesmo sobre a escolha do lugar para viver. Residência de estudantes? Casa partilhada? Viver sozinho? Perto da universidade? Mais longe? Ir de carro ou de transportes? Tantas questões…

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A escolha do local para se viver é, pois, de grande importância. Mas se já tomou a decisão de que o seu filho vai viver numa casa arrendada, partilhada, por exemplo, com outros estudantes, tem de ter em conta alguns aspetos. Vamos conhecer alguns.

1. Conhecer o novo bairro é primordial

Se ficar mais perto do campus, poderá até ir a pé, se for mais afastado, é melhor procurar já qual o transporte ideal para todos os dias se deslocar até às aulas. Depois, olhar em volta e ver se existem os serviços essenciais: mercearias, farmácia, papelaria, caixas multibanco, restaurantes… todos estes pormenores vão facilitar, em muito, a estadia do seu filho. Falar com alguns vizinhos também não é má ideia, saber alguns costumes locais e ir conhecendo as pessoas ajuda a integração.

2. Transformar a casa na sua casa

Depois da casa escolhida, será altura de a transformar numa casa a sério. E como? Apetrechando-a com alguns utensílios essenciais à nova rotina. E há coisas que não se deve mesmo esquecer: roupa de cama e toalhas, a almofada, um edredão quentinho, secador de cabelo, pratos, talheres e algumas panelas. Para começar a nova vida, ainda tem de levar na mala todos aqueles gadgets que o seu filho usa, a roupa, livros e até alguns objetos que o continuarão a ligar à “casa –mãe”, como fotografias, recordações ou até posters para decorar o novo quarto.

Um truque que lhe pode passar para ter o espaço sempre arrumado é fazer uso de várias caixas de arrumação para colocar os objetos e, assim, não andarem espalhados pela casa. Até porque, no novo lar, o seu filho não terá lá a “voz” familiar para lhe dizer que não pode viver no meio do caos.

Depois de tudo no sítio, é tempo de ir às compras e atestar a despensa com alimentos, pelo menos para a primeira semana. E não esquecer os produtos de higiene e os detergentes.

3. Fazer um seguro (para descanso dos pais)

Com a casa completa, algum conhecimento da nova cidade e dos seus habitantes, pode começar a ficar mais descansado com a nova etapa na vida do seu filho. E se os estudos e a atenção nas aulas estarão por conta dele, há um outro tema que vai sossegar ainda mais os pais nesta mudança: fazer um seguro.

Mas não falamos de um seguro qualquer. Falamos de um produto específico desenhado para clientes particulares e com um pacote de coberturas muito alargado, que também protege o novo aluno de alguns eventuais contratempos que possam acontecer na nova etapa.

A Tranquilidade lançou recentemente o Seguro Casa, que tem coberturas para situações que podem ocorrer fora dela. Este seguro, além de garantir a casa da família, pode ainda proteger os bens que o estudante leva consigo quando continua os estudos noutro local do país.

Proteção na nova casa

A casa para onde o seu filho vai morar está também sujeita a situações imprevistas, como um eventual incêndio ou furto de algum objeto. Neste sentido, importa garantir que os seus livros, roupas, computadores portáteis, desktops ou tablets de apoio ao estudo estão devidamente protegidos.

Com o Seguro Casa da Tranquilidade, o recheio que o seu filho recém-universitário leve para a nova casa está, assim, salvaguardado. Para seu descanso, e do dele, também.

E quanto a proteção fora de casa?

Com o recheio da casa do novo estudante assegurado, outras preocupações surgem: como vai ser a adaptação à sua nova vida, à universidade e ao novo local?

Esta é uma nova fase da vida dos seus filhos. As recomendações e o acompanhamento dos pais vão sempre continuar, mas à distância.

Há, no entanto, soluções que podem ajudá-lo a ficar ainda mais descansado e que lhe dão uma maior segurança face a imprevistos que possam ocorrer, mesmo fora de casa.  Em que situações? Por exemplo, se o seu filho for no comboio para a universidade e deixar cair o computador portátil ou o tablet ou, ainda, se a bicicleta for roubada durante um passeio…. Para tal, deve incluir estas coberturas específicas no seu Seguro Casa da Tranquilidade, o que pode fazer a qualquer momento, garantindo assim os danos que daí resultem.

Agora que já sabe em que instituição do ensino superior ficou colocado o seu filho, basta seguir as dicas que lhe indicamos e aproveitar, com tranquilidade, este marco importante na vida da família.

Saiba mais em
https://observador.pt/seccao/observador-lab/poupe-quando-proteger/