A capital da autoproclamada República do Nagorno-Karabakh foi novamente alvo dos bombardeamentos das forças do Azerbaijão, constataram os repórteres da France Presse na cidade.

Durante toda a madrugada os sinais de alerta estiveram ativos em Stepanakert enquanto os projéteis atingiam os alvos, tal como na noite anterior. O balanço de baixas ainda não foi determinado.

O tipo de armas utilizadas pelas forças do Azerbaijão não é conhecido com exatidão mas as autoridades locais afirmam que se tratam, sobretudo, de Smertch, foguetes de 300 mmm fabricados pela ex-União Soviética, herdeiros dos Katiouchas conhecidos como “órgãos de Estaline”.  Segundo a France Presse, os foguetes que não explodiram são semelhantes aos Smertch.

Por outro lado, aparelhos voadores não tripulados armados sobrevoam a cidade.

Veja as fotos do novo quotidiano da capital de Nagorno-Karabakh depois dos bombardeamentos

Do lado do Azerbaijão, as autoridades militares acusam as forças apoiadas pela Arménia de terem bombardeado “zonas habitadas por civis” nomeadamente nos distritos de Bardinsk, Agdjabedine, Goranboy, Terter e Aqdam.

“Há mortos e feridos”, disse o ministro da Defesa do governo de Baku.

O ministro da Defesa do Nagorno-Karabakh, apoiado pela Arménia e que se encontra-se frente de combate disse hoje que os combates foram retomados no “norte e no sul”, da região montanhosa.