A FIFA decidiu esta terça-feira adiar o Mundial de Clubes de 2020, originalmente marcado para dezembro no Qatar, devido aos “efeitos disruptivos da pandemia nos campeonatos das confederações”, lê-se no site. A competição vai manter a sede, mas vai decorrer de 1 a 11 de fevereiro de 2021.

Na origem da decisão, está o facto de as ligas dos campeões de todas as seis confederações (Europa, África, Ásia, América do Norte e Central, América do Sul, Oceânia) terem de estar terminadas antes da competição, o que não foi possível na edição de 2020 devido aos atrasos que a pandemia de Covid-19 criou nos campeonatos de futebol de todo o mundo.

Até esta terça-feira, apenas dois países estão apurados para o Mundial de Clubes de 2020: o Al-Duhail do Qatar (treinado pelo português Rui Faria), que representa o país anfitrião, e o Bayern de Munique, que venceu a Liga dos Campeões europeia em 2020, no Estádio da Luz.

A FIFA garante que o anfitrião da competição terá de providenciar “todas as salvaguardas da saúde e da segurança de todos os envolvidos”.

Os campeonatos do mundo de futebol feminino sub-20 e sub-17 foram também adiados, mas para mais tarde — 2022. Os anfitriões vão continuar a poder acolher a competição desportiva. Assim, a Costa Rica (que acolhia a competição sub-20) e a Índia (que acolhia o torneio sub-17) continuarão a ser os países sede dos eventos.