Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

E ao terceiro dia de votações já não era possível continuar a adiar as decisões de maior impacto na proposta de Orçamento do Estado para 2021. Foram aprovadas alguns alívios fiscais no IVA e nas deduções do IRS para as famílias, mas as medidas que custavam mais não passaram.

Para o último dia de votações, quarta-feira, ficam algumas das propostas mais emblemáticas. É o caso da proposta do PS para garantir os salários a 100% aos trabalhadores que estejam abrangidos pelo layoff (simplificado ou tradicional) ou pelo apoio à retoma progressiva. Foram ainda adiadas as propostas sobre o novo apoio social ao rendimento dos trabalhadores, sobre a majoração do montante do subsídio de desemprego e o subsídio extraordinário de risco no combate à pandemia para os profissionais de saúde.

OE2021. Máscaras, viseiras, gel, IVA dos ginásios e medicamentos veterinários abatem no IRS

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.