Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Portugal registou ao longo da última segunda-feira o número mais baixo de novos casos de infeção pelo novo coronavírus desde 20 de outubro, há seis semanas. O relatório de situação da Direção-Geral da Saúde (DGS), publicado esta terça-feira, dá conta ainda de 72 mortes por Covid-19 entre as 00h e as 23h59 de segunda-feira.

Apesar da tendência em decréscimo nos números de casos diários de infeção por SARS-CoV-2, os registos comunicados pelas autoridades de saúde devem ser interpretados com cautela: esta métrica costuma baixar aos fins de semana e nos feriados porque, com o encerramento de alguns laboratórios, são testadas menos amostras.

Os dados mais recentes da DGS contabilizam um total de 300.462 casos de infeção pelo novo coronavírus e 4.577 mortes por Covid-19 em Portugal desde o início da epidemia.

Nas últimas 24 horas os números de internados com complicações associadas à Covid-19 também caíram: há esta terça-feira menos 67 pessoas hospitalizadas, 4 delas em unidades de cuidados intensivos. Neste momento há 3.275 internados, 521 deles em UCI.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Maior descida de casos ativos desde meados de novembro

Desde 16 de novembro que os casos ativos não baixavam tanto em apenas 24 horas — são menos 5.606 esta terça feira —, sendo que é preciso retroceder até 7 de novembro para encontrar um dia com menos infeções ativas do que hoje — há cerca de três semanas eram 72.945; neste início de dezembro são 75.008.

No que toca aos recuperados, as notícias também são boas: há mais 7.935 esta terça-feira, o que eleva para 220.877 o número total de pessoas que já recuperaram da Covid-19 em Portugal. Contando com os números indicados esta terça-feira, os recuperados representam 73,5% do total de casos.

Morreu uma mulher com 20 a 29 anos

Apesar de a grande maioria dos óbitos registados esta terça-feira se ter verificado em pessoas com mais de 80 anos (48 de entre um total de 72), morreu também uma mulher entre os 20 e 29 anos (o que eleva para cinco o número total de mortes nesta faixa etária desde o início da pandemia), um homem entre os 40 e os 49 (42 no total); e outro entre os 50 e os 59 (134 no total). Morreram ainda, com complicações associadas à Covid-19, cinco sexagenários e 15 septuagenários.

Com 1.300 novos casos registados — o que equivale a 54,1% do total —, a região Norte continua a ser a mais afetada pela pandemia. A maior parte dos óbitos das últimas 24 horas também aconteceram a Norte: 43 do total de 72. Na região de Lisboa e Vale do Tejo registaram-se 22,4% das infeções e 11 mortes; na região Centro foram contabilizados 14,5% dos novos casos e 13 óbitos.

O Alentejo registou 5,4% dos casos confirmados no país onde nas últimas 24 horas morreram mais três pessoas com complicações associadas à Covid-19; no Algarve foram registados 2% e duas mortes. Na Madeira e nos Açores, que registaram, respetivamente, 0,8% e 0,7% das novas infeções, não houve mortos a acrescentar às contas da pandemia.