É um passo importante para a consciencialização de todos aqueles que se deslocam diariamente de carro ou mota. A cidade de Cambridge, no Estado do Massachusetts, tornou-se a primeira nos Estados Unidos a colocar autocolantes nas mangueiras das bombas de gasolina para alertar os condutores para os perigos que estão representar e que engrossam a crise climática.

Totalmente em amarelo, os autocolantes lembram todos os condutores de que a combustão da gasolina, do diesel e do etanol tem “consequências enormes para a saúde humana e para o ambiente, incluindo a contribuição para as alterações climáticas”. De acordo com o The Guardian, os lembretes vão ser colocados em todas as bombas de gasolina de Cambridge, cidade que fica muito perto de Boston e que é a casa da notável Universidade de Harvard.

“A cidade de Cambridge está a trabalhar muito com a nossa comunidade para combater as alterações climáticas. Os autocolantes nas bombas de gasolina vão recordar os condutores de que têm de pensar nas alterações climáticas e, talvez, levá-los a considerar opções não poluentes”, explicou o porta-voz do executivo da cidade ao jornal inglês.

Zero cria “ecocréditos” para financiar natureza

A colocação dos autocolantes foi aprovada em janeiro e a cidade de Cambridge tem o objetivo de diminuir as emissões de dióxido de carbono em 80% e chegar à neutralidade carbónica em 2050. As deslocações, principalmente o uso de carros, são responsáveis por mais de um quarto das emissões de dióxido de carbono dos Estados Unidos. Ainda assim, e de acordo com as últimas análises citadas pelo The Guardian, os norte-americanos não têm optado por veículos movidos a energias alternativas: ao invés disso, verificou-se no último ano um pico de vendas de SUVs.

A utilização destes autocolantes, que já são utilizados em várias cidades da Suécia, faz parte de uma lógica crescente de que avisos gráficos e mais diretos podem influenciar o discernimento das pessoas — como acontece desde há vários anos e em praticamente todos os países com as imagens colocadas nos maços de tabaco. “Estes rótulos são desenhados para criar um sentimento de que uma regra foi quebrada ou uma lei foi violada. Este sentimento, em conjunto com a crescente pressão social, como acontece com os rótulos dos maços de tabaco, pode transformar-se num colapso da confiança no sistema atual. Logo, aumentar o apetite do público por alternativas”, explicou Jamie Brooks, do projeto Beyond the Pump, ao The Guardian.