O democrata Jon Ossoff assegurou a eleição como senador pela Geórgia por uma diferença mínima (50,28%), mas muito importante para o Partido Democrata, que passa a deter uma maioria no Senado norte-americano — e Joe Biden terá a câmara a seu favor, avança o The New York Times.

Jon Ossoff, de 33 anos, venceu o republicano David Perdue, que recentemente tinha completado o seu primeiro mandato enquanto senador. Com 98% dos votos contabilizados até o momento, a diferença foi escassa (apenas cerca de 42 mil votos), mas suficiente para que dois candidatos democratas fossem eleitos para o Senado.

Para além de Jon Ossoff, também o democrata Raphael Warnock foi esta quarta-feira eleito para um dos dois lugares no Senado, batendo o republicano Kelly Loeffler.

O Senado conta atualmente com uma maioria de 51 republicanos, contra 46 democratas e dois independentes que alinham mais à esquerda (um é Bernie Sanders, o outro é Angus King, do Maine). Com os dois senadores eleitos na Geórgia, vai suceder um cenário de empate — mas neste caso é chamada a votar a vice-Presidente eleita, Kamala Harris, o que leva invariavelmente a uma decisão favorável à futura administração.

O partido Democrata vai passar a deter, desta forma, uma escassa maioria não só no Senado, mas também na Câmara dos Representantes.