O Hospital das Forças Armadas (HFAR) tratou 506 doentes de Covid-19 transferidos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), desde o início da crise pandémica, em março, informou esta quinta-feira o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Atualmente, estão a ser tratados um total de 47 doentes (eram 66 em 12 de dezembro), 29 no polo do Porto e 18 no polo de Lisboa, segundo um comunicado do EMGFA.

Desde março, o polo do Porto do HFAR recebeu 308 doentes originários dos hospitais da Administração Regional de Saúde do Norte, enquanto o Polo de Lisboa, em apoio à Administração de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, acolheu 198 pessoas.

As Forças Armadas, segundo o comunicado, “disponibilizaram ao SNS 78 camas de internamento no HFAR-Polo do Porto e 20 camas de internamento, além de duas camas de cuidados intensivos no polo de Lisboa”.

Desde março, quando começou a pandemia de Covid-19, além de missões de transporte e de produção de gel desinfetante, para o SNS, as Forças Armadas contribuíram com instalações, camas em hospitais para pessoas infetadas (com sintomas ligeiros) e ajudaram na desinfeção de lares e escolas, por exemplo.

Portugal contabiliza pelo menos 7.377 mortos associados à Covid-19 em 446.606 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 9 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 7 de janeiro, com recolher obrigatório entre as 23h00 e as 5h00 nos concelhos do território do continente com risco de contágio mais elevado.