Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A manequim portuguesa usou o Twitter, esta terça-feira, para comentar a realização do último comício do candidato às presidenciais André Ventura, em Leça da Palmeira, na noite de segunda-feira.

“Bem os fascistas, machistas, racistas, etc, saíram todos da toca! Parece que ofendi muitos egos de merda aqui! Se a carapuça serve… uns mandaram-me de volta a cozinha, outros para me dedicar só à moda, uns até me chamaram de pega! podem me chamar o que quiserem…”, escreveu Sara Sampaio, durante a manhã desta terça-feira.

Na publicação, estava subentendido que se havia envolvido numa troca de argumentos depois de uma primeira publicação sobre André Ventura e o Chega, feita na segunda-feira, na mesma rede social.

Caso houvesse dúvidas quanto ao alvo dos comentários, a manequim internacional portuguesa particularizou em seguida numa segunda publicação. “Ontem à noite cheirava muito a merda aqui perto de minha casa. Já percebi porquê… houve um comício do chega aqui ao lado”, escreveu Sara, que cresceu em Leça da Palmeira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na sequência da primeira publicação feita, acrescentou ainda: “Eu continuo ter o direito à minha opinião e vocês não deixam de ser uma vergonha gente”.

Foi no dia anterior, segunda-feira, que a manequim de 29 anos, aparentemente em Portugal por estes dias, se referiu pela primeira vez ao tema, partilhando um outro post com algumas imagens do líder do Chega. Aí escreveu: “É assim que começa!!!! Que nojo!”. Com mais de 892 mil seguidores, Sara Sampaio é a mulher portuguesa com mais seguidores no Twitter.