A bastonária da Ordem dos Enfermeiros revelou que há duas semanas que não consegue encontrar profissionais disponíveis para contratar. Em entrevista à SIC Notícias, Ana Rita Cavaco explicou que “a Ordem tem estado desde o início da pandemia da Covid-19 a fazer esse levantamento e a enviar listagens dos enfermeiros disponíveis ao Governo”. Só que há 15 dias que não encontra nenhum.

Pelo contrário, “a Ordem continua a receber intenção de muitos enfermeiros, já com muitos anos de experiência, para emigrar”. “O cenário é muito preocupante e dramático”, afirmou. Só este ano emigraram 1.230 enfermeiros.

Fique em Casa

Este é um pedido desesperado em nome de todos os Enfermeiros. Travar estes números, reduzir os contágios e diminuir o número de infectados depende de nós com um gesto simples: ficar em casa. Os Enfermeiros não fazem milagres. Por si, por eles, por todos nós: Fique em Casa #ordemenfermeiros #ninguemestasozinho #covid19

Posted by Ordem dos Enfermeiros on Friday, January 22, 2021

Questionada sobre se será possível trazer estes profissionais de saúde de volta, a bastonária considerou que “será muito difícil”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se desde março tivéssemos implementado as estratégias que a Ordem fez ao Governo, estaríamos numa situação mais confortável. Em vez de fazermos regressar mais de 20 mil que estão no estrangeiro, ainda conseguimos deixar fugir 1230 em ano de pandemia“, denunciou.

Ana Rita Cavaco lembra que um dos problemas são as condições de trabalho que Portugal oferece: em países como na Alemanha os enfermeiros têm contratos duradouros “a receber mais de seis mil euros”. Mas, nos hospitais portugueses, estes profissionais de saúde apenas têm “contratos a termos incerto ou de quatro meses”, acrescenta.

A Ordem dos Enfermeiros lançou esta sexta-feira uma campanha a apelar aos cidadãos para que fiquem em casa, como forma de contornar a falta de enfermeiros em Portugal. “Este é um pedido desesperado em nome de todos os Enfermeiros. Travar estes números, reduzir os contágios e diminuir o número de infetados depende de nós com um gesto simples: ficar em casa. Os Enfermeiros não fazem milagres. Por si, por eles, por todos nós”, lê-se na publicação que acompanha um vídeo que mostra fotografias destes profissionais de saúde nos hospitais.