O lago Baikal, na Rússia central, próximo da fronteira com a Mongólia, é impressionante sob todos os pontos de vista, a começar por ter sido criado há mais de 25 milhões de anos. Tem 643 km de extensão e uma profundidade que atinge 1,7 km, o que lhe permite reunir mais de 20% da água doce do planeta. A enorme profundidade faz com que a água seja particularmente límpida, por ausência de depósitos, o que dá origem a uma camada de gelo durante o Inverno particularmente dura e transparente, que a profundidade faz parecer muito escura.

Apesar de anualmente serem engolidos pelo lago uma média de seis veículos e respectivos ocupantes, por arriscarem circular nas zonas mais finas do gelo, a Lamborghini escolheu o local para estabelecer um recorde de velocidade naquelas difíceis condições. Em cima do gelo negro estava um Urus pilotado por Andrey Leontyev, um russo especialista em tudo o que gira em torno do Baikal.

Testar um SUV no lago mais antigo (e perigoso) do mundo

O Lamborghini Urus utilizado é um modelo de série, animado pelo 4.0 V8 biturbo que desenvolve 650 cv e um generoso binário de 850 Nm, logo a partir das 2250 rpm. O SUV italiano anuncia 305 km/h de velocidade máxima, mas a dúvida consistia em saber quanto é que iria perder devido às características do piso que teria de enfrentar.

A tentativa levada a cabo pela marca transalpina teve lugar durante o festival anual Days of Speed, realizado entre 10 e 13 de Março, que se destina a quem tem por objectivo estabelecer novos recordes de velocidade sobre gelo, sob o olhar atento da Federação Internacional do Automóvel (FIA) e da Federação Russa do Automóvel (RAF).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Urus começou por estabelecer um novo recorde de velocidade, fixando a marca nos 298 km/h, depois de ter alcançado 302 km/h num dos trajectos. Quando ao quilómetro com arranque parado, o SUV da Lamborghini superou os 1000 metros a uma velocidade média de 114 km/h, o que permitiu ao SUV desportivo chamar a si um segundo recorde no evento russo.