Agora é oficial. O Estádio do Dragão vai receber a final da Liga dos Campeões deste ano, entre Manchester City e Chelsea. O anúncio foi feito pela UEFA, num tweet em que informa que 6 mil adeptos de cada equipa vão poder assistir ao jogo no estádio do FC Porto (a 29 de maio, pelas 20h).

Aleksander Čeferin, presidente da UEFA, destacou a capacidade que Portugal tem para organizar este tipo de eventos. “Mais uma vez, dirigimo-nos aos nossos parceiros de Portugal para nos ajudar, tanto à UEFA como à Liga dos Campeões, e estou, como sempre, muito grato à Federação Portuguesa de Futebol e ao Governo português por terem aceitado organizar o jogo com um tempo de preparação tão curto”, afirmou Čeferin, citado pela Federação Portuguesa de Futebol.

“Têm trabalhado incansavelmente com constrangimentos de tempo tão apertados para encontrar soluções para os desafios de organizar um encontro com esta magnitude”, acrescentou o dirigente esloveno. “Sempre que existe um obstáculo, têm sido criativos nas soluções encontradas e o sucesso de organizarem a final deste ano é claramente devido ao trabalho árduo e à persistência que têm apresentado”.

Porto ganha cada vez mais força para receber a final da Liga dos Campeões no final de maio

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, já reagiu, dizendo que “a cidade do Porto acolhe com honra e entusiasmo a final da Liga dos Campeões, que se irá realizar no Estádio do Dragão, desta vez já com público”.

“Queria agradecer em nome dos portuenses à Federação Portuguesa de Futebol, à UEFA e ao Governo português, que se empenharam nesta realização muito importante para a retoma da atividade na cidade”, afirmou ainda o autarca.

Esta é a quarta vez que Portugal acolhe a final da prova milionária (ou da antecessora Taça dos Campeões Europeus). A primeira vez foi em 1967, no Estádio do Jamor, em que os escoceses do Celtic de Glasgow derrotaram o Inter de Milão por 2 a 1.

Portugal teria de esperar depois quase cinco décadas para voltar a receber a final desta competição, já nos moldes da Liga dos Campeões. Em 2014, o Estádio da Luz recebeu o “derby” madrileno entre Atlético e Real, em que a equipa então liderada por Carlo Ancelotti — e que contava com Casillas na baliza, Fábio Coentrão e Di Maria à esquerda e Ronaldo no ataque — venceu por 4 a 1 no prolongamento. Finalmente, no ano passado, o estádio do Benfica voltaria a receber a final, desta feita entre Bayern de Munique e PSG, com vantagem para os alemães (1-0).