Este artigo é da responsabilidade da Compal

Depois do Figo da Piteira do Alentejo e da Maçã de Alcobaça, há dois novos sabores que se juntam à edição limitada da gama Compal Origens PortugalLimão do Algarve e Ameixa Rainha Cláudia do Alentejo. Conheça estas variedades que refletem as características das regiões onde são cultivadas, levando-nos à descoberta de Portugal.

Limão do Algarve: uma homenagem ao sul de Portugal

Se há zona de Portugal que é conhecida pela produção de citrinos, é o Algarve. E não, não é apenas a laranja do Algarve que merece a nossa atenção. Também o limão assume um lugar de destaque. É por isso que é o ingrediente-estrela de um dos novos Compal Origens, nomeadamente nas variedades Eureka, Verna e Lisboa. A casca fina e a cor forte são as características mais marcantes deste fruto, que faz de Compal Origens Limão do Algarve um néctar refrescante e sumarento. E sabe qual a altura perfeita para desfrutá-lo? As tardes quentes de verão.

Ameixa Rainha Cláudia do Alentejo: um pequeno fruto, uma explosão de sabor

Com nome de realeza, a Ameixa Rainha Cláudia do Alentejo é outro dos novos sabores de Compal Origens. Por ter sido em Elvas que foram cultivados os primeiros pomares deste pequeno fruto — sabia que a variedade Rainha Cláudia é mais pequena que todas as outras variedades de ameixa? —, é também conhecida como Ameixa de Elvas. De pele lisa, cor verde-clara e forma arredondada, adaptou-se perfeitamente aos solos e ao clima alentejanos, que a tornaram muito suculenta e conferiram-lhe um sabor intenso e inconfundível. Em néctar, é igualmente deliciosa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Uma campanha que celebra o sabor português

“Dar o melhor pela fruta é cuidar do que é nosso” é o mote da campanha de Compal Origens que reforça a aposta da marca Compal na agricultura nacional. Os quatros sabores da gama são provenientes de frutos de regiões portuguesas, reforçando, assim, a preocupação da marca Compal em cuidar do que é nosso, das nossas frutas e da fruticultura nacional. Preocupação, essa, que levou o Centro de Frutologia Compal, este ano, a atribuir cinco bolsas de instalação frutícola, num valor total de 100.000€, a empreendedores do setor. As candidaturas às bolsas foram prolongadas e ainda se pode candidatar até dia 9 de agosto com o seu projeto em www.centrofrutologiacompal.pt/academia. Num ano de recessão económica, este tipo de apoio é especialmente importante para o setor, e a Compal sabe-o.

Agora, conte-nos: já provou Compal Origens Limão do Algarve e Compal Origens Ameixa Rainha Cláudia do Alentejo?

Descubra mais no Blog Compal