Fez carreira em Portugal, foi projetado para a Europa, nos últimos anos tem andado um pouco por todo o mundo. Vítor Pereira, um dos melhores árbitros portugueses de sempre, assumiu vários cargos no futebol europeu e não só e acaba de confirmar mais uma etapa da longa carreira ligada ao setor, ao assinar um contrato de dois anos e meio com a Federação de Futebol da Rússia para assumir a liderança da Comissão de Arbitragem local, sucedendo assim ao também antigo internacional húngaro Viktor Kassai.

Vítor Pereira vai liderar arbitragem da Federação Russa de Futebol

No entanto, e no meio dessa apresentação, uma pergunta sobre a realidade que enfrentara em Portugal levou a que tivesse uma revelação em relação às suas preferências clubísticas para explicar que isso em nada interfere depois no seu trabalho. “Se sofri alguma vez pressões para beneficiar o Benfica? Eu torço pelo Sporting, que é o pior inimigo do Benfica, desde que nasci”, atirou Vítor Pereira, entre sorrisos, citado pelo jornal A Bola.

De recordar também como curiosidade que, na altura em que o antigo árbitro liderava o Conselho de Arbitragem, cargo que deixou na reeleição de Fernando Gomes em 2016, Rui Vitória, atual técnico dos moscovitas do Spartak que atravessa uma fase difícil no clube, era treinador dos encarnados.

Sai mais um Vítor Pereira para o futebol grego: ex-árbitro vai ser presidente do Comité de Arbitragem

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Já sobre o novo desafio, Vítor Pereira destacou o potencial dos árbitros locais. “Trabalhar no futebol russo é um novo desafio para mim e quero agradecer à liderança da Federação de Futebol da Rússia pela oportunidade que me foi dada. Os árbitros russos, tanto homens como mulheres, têm um grande potencial que temos de concretizar. Temos muito trabalho árduo pela frente mas não tenho dúvidas de que, combinando os nossos esforços, seremos capazes de atingir os nossos objetivos e levar a arbitragem na Rússia a um novo nível”, destacou o português com ligação até ao início de 2024.

Vítor Pereira diz que não sabia das ofertas aos árbitros

Depois de uma longa carreira na Liga portuguesa entre 1989 e 2002, com o estatuto de árbitro FIFA ao longo de uma década entre 1992 e 2002, Vítor Pereira fez parte do Comité de Arbitragem da UEFA e teve duas passagens por outros cargos no futebol nacional, entre o Comité de Arbitragem das Ligas Profissionais e o Conselho de Arbitragem da Federação. Depois da saída do cargo, em 2016, esteve no Comité de Avaliação de Árbitros da Confederação Brasileira de Futebol e rumou à Grécia, onde passou três anos como presidente do Comité de Arbitragem da Federação, função que desempenhou na última época na Rep. Checa. Agora, Vítor Pereira terá aquela que será a quarta experiência em ligas internacionais.