Obrigado por ser nosso assinante. Não se esqueça de subscrever a nossa Newsletter exclusiva dos bastidores.

Tradicionalmente, a Bugatti faz gala nos 420 km/h que os seus Chiron conseguem atingir, uma velocidade ainda assim limitada electronicamente, que poderia ascender a 480 km/h quando a Michelin, a única a produzir pneus que atinjam esta velocidade, passar a disponibilizar outro que esteja homologado para 500 km/h. Mas entre todas versões do Chiron, o Pur Sport foi o único que trocou uma maior velocidade máxima por uma maior eficiência a curvar, a travar e a acelerar.

O Chiron Pur Sport, com mais asa traseira e splitter frontal para lhe reforçar o apoio aerodinâmico, vê a sua velocidade máxima descer dos originais 420 km/h para uns mais terrenos 350 km/h, mas num circuito bate com facilidade todos os seus irmãos. Agora é notícia por um dos seus potenciais clientes, de Singapura, ter visitado a loja local da marca francesa e ter partilhado os custos da manutenção do exuberante modelo.

O preço deste Bugatti Chiron, antes de impostos, ronda os 3 milhões de euros, mas segundo este cliente, Muhammad Al Qawi Zamani, o que impressiona é que, para manter um Pur Sport, há que gastar cerca de meio milhão de dólares em cada ciclo de quatro anos e isto antes de impostos e sem mão-de-obra.

Curious to know how much does it cost to own a Bugatti? Let's talk Service and Mantainence of a new 2021 Bugatti Chiron…

Posted by Muhammad Al Qawi Zamani on Tuesday, September 21, 2021

Quem adquire um Bugatti não está a pensar ir com ele à oficina – tanto mais que ela não existe, excepto na fábrica. O que o construtor faz é deslocar uma equipa de técnicos de França até à casa dos seus exclusivos clientes, sempre que o seu serviço é requisitado. Segundo Zamani, a primeira operação de manutenção ocorre ao fim de 14 meses ou 16.000 km, em que é necessário mudar o óleo (Castrol Edge Fluid Titanium Technology SAE 10W-60), bem como o filtro e 16 pontos de drenagem uma vez por ano. Substituir tudo isto implica um investimento de 21.271€. Os discos de travão em carbo-cerâmica e as maxilas impressas em 3D implicam despender 50.318€, para a substituição do fluído, das pastilhas e cabos somarem mais 50.316€ a esta despesa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Pur Sport mostra que é danado para a brincadeira

Para quem tem um Pur Sport as más notícias não param de chegar, uma vez que as jantes também têm de ser substituídas a cada 16 meses ou 16.000 km, pela módica quantia de 42.641€ (o conjunto de quatro). Mas os pneus também não podem rodar muitos meses ou quilómetros, pelo que têm de ser trocados a cada 16 ou 18 meses, sendo curiosamente das peças mais baratas da manutenção. Custam 6822€, caso sejam pneus para estrada, ou 35.735€, se se tratarem dos Michelin Pilor Sport Cuo 2R para estrada e pista, desenvolvidos especificamente para o Pur Sport.

Além do material de desgaste normal, o depósito de combustível (fabricado em borracha vulcanizada reforçada com kevlar) tem de ser mudado e custa 37.437€, tal como é forçoso reafinar o motor W16 com 8 litros de capacidade, para que continue a assegurar 1500 cv, o que implica uma factura adicional de 24.391€. Há ainda uma série de despesas adicionais, das escovas limpa-vidros (3240€) aos cuidados com a pintura (a do Pur Sport custa 47.071€), o que segundo os cálculos do cliente malaio implica um custo a cada quatro anos de 2.000.000 de Ringgit, a moeda local, o que equivale a cerca de 407.577€, aproximadamente 477 mil dólares, além de impostos e custos de mão-de-obra. Ou seja, o preço de um Ferrari SF90 em cada quatro anos.