Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um par de sapatilhas usadas por Michael Jordan no seu quinto jogo na NBA foi vendido, em leilão, por 1,5 milhões de dólares (1,28 milhões de euros), no último domingo. As sapatilhas tinham sido uma oferta do jogador a Tommie Tim III Lewis, um apanha bolas que estava presente nesse jogo e que decidiu colocar os cobiçados sneakers à venda, conta o Guardian.

O leilão foi conduzido pela Stadium Goods e a Sotheby’s, que publicaram uma fotografia e um vídeo do calçado, nas suas páginas de Youtube  e Twitter, respetivamente:

A versão do modelo Air Ship, da Nike, é, agora, o segundo par de sapatilhas mais caro do mundo, apenas atrás de um par de Nike Air Yeezy 1 de Kanye West, detentor do título.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O primeiro par mais caro tinha sido um Air Jordan 1 (também presente no vídeo), que foi vendido por 615 mil dólares (527 mil euros) em leilão, em 2020, e ocupa, agora, o terceiro lugar na lista de sneakers mais caros de sempre.

Este par de Air Jordan 1 “Chicago” (vermelho, preto e branco) foi usado pelo atleta norte-americano num jogo organizado pela Nike em Itália, onde Jordan partiu uma tabela de basquetebol com um violento “afundanço” da bola no cesto, como se pode ver no vídeo abaixo:

Marca Jordan e The Last Dance

A marca Jordan, subsidiária da Nike, é um dos maiores ativos da gigante norte-americana, tendo sido o único setor da marca que apresentou resultados positivos (aumento de 16%) no contexto da pandemia, em 2020, como mostra a tabela partilhada por Darren Rovell, analista financeiro da área do desporto, em publicação no Twitter.

Desde que Michael Jordan assinou pela Nike, em 1984, o norte-americano já recebeu cerca de 1,3 mil milhões de dólares (1,1 mil milhões de euros) da marca desportiva, e acumulou, através deste e outros negócios lucrativos, uma riqueza de mais de dois mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros), segundo a Forbes.

O lançamento da série da Netflix “The Last Dance”, que documenta a carreira de Jordan no basquetebol (e, num período breve, no basebol), ajudou a aumentar a popularidade da marca homónima, tal como as vendas, que atingiram os 4,5 mil milhões de dólares (3,8 mil milhões de euros). O documentário aumentou o interesse de um mercado avaliado, pela Marketwatch, em 79 mil milhões de dólares nos produtos do antigo jogador dos Chicago Bulls, nomeadamente nas suas sapatilhas.

A concorrência da aliança Adidas/Kanye West

Apesar do sucesso estrondoso da Nike e da Jordan, que lucra, com o seu calçado, quase o dobro da Adidas—23 mil milhões de dólares para a Nike, e 13,6 mil milhões de dólares para a Adidas, de acordo com a Statista—a parceria da marca alemã com o rapper Kanye West veio alterar o mercado. A Yeezy, marca que o artista lançou em conjunto com a Adidas, atingiu 1,7 mil milhões de dólares (1,46 mil milhões de euros) em vendas em 2020, diz a Forbes.

Kanye West's Nike Air Yeezy 1 sneaker for sale with a price tag of $2 million

No entanto, o recorde de par de sapatilhas mais caro do mundo, que pertencia a Kanye West, resultou da sua anterior parceria com a Nike, antes de assinar com a Adidas, em 2013. Um protótipo de Air Yeezy 1, da marca americana, usado pelo cantor na sua atuação dos Grammys de 2008 foi vendido por 1,8 milhões de dólares (1,5 milhões de euros), em leilão, afirma a agência Reuters.