804kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Iraque atingido por tempestade de areia. Bagdad e outras cidades ficam cor-de-laranja

Este artigo tem mais de 2 anos

Funcionário governamental avisou que o Iraque poderia enfrentar 272 dias de poeira por ano nas próximas décadas. É consequência das alterações climáticas, que obrigou a cerca de 100 hospitalizações.

12 fotos

O Iraque foi atingido por uma tempestade de areia que deixou os céus pintados de cor-de-laranja este domingo, 1 de maio. As poeiras pairaram sobre as ruas, dificultaram a rotina dos cidadãos e reduziram a visibilidade, que em algumas cidades foi inferior a 500 metros, afetando a circulação rodoviária (como se vê nos vídeos abaixo) e levando ao cancelamento de vários voos nos aeroportos da capital Bagdad e da cidade sagrada de Najaf.

Além destas consequências, em Najaf, os hospitais receberam cerca de 63 pessoas com problemas respiratórios e, na província de Anbar, uma zona predominantemente desértica, no Oeste do país, foram registadas 30 hospitalizações.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O diretor do gabinete meteorológico do Iraque, Amer al-Jabri, já tinha avisado que as tempestades de areia iam tornar-se cada vez mais frequentes “devido à seca, à desertificação e à baixa precipitação” que têm afetado este país do Médio Oriente nos últimos anos. Esta explicação foi avançada pelo The Guardian em abril, mês em que o Iraque também foi assolado por este evento climático.

Sandstorm in Iraq's Erbil Sandstorm in Iraq's Najaf

A primeira imagem é em Erbil, a 7 de abril. A segunda imagem foi captada na cidade sagrada de Najaf a 20 de abril

Anadolu Agency via Getty Images

Igualmente nessa altura, Issa al-Fayad, funcionário do Ministério do Ambiente, alertou que o quinto maior produtor de petróleo do mundo poderia enfrentar “272 dias de poeira” por ano nas próximas décadas, de acordo com a agência de notícias estatal iraquiana INA, citada pela Agence France-Presse.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Hoje transfóbicos.
Às quintas wokistas.
Amanhã comunas.
Às terças fascistas.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.
Atos de vandalismo não nos calarão.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Hoje transfóbicos.
Às quintas wokistas.
Amanhã comunas.
Às terças fascistas.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.
Atos de vandalismo não nos calarão.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO