Um bob levemente mais curto e um loiro mais evidente, “mais simples, mas decisivo, assim como ela”. A 25 de setembro, depois da passagem pela sua mesa de voto, não é só a camisa branca e o blusão desportivo que saltam à vista. “Ela muda de visual todas as vezes que tem que fazer uma escolha ou enfrentar uma mudança no seu trabalho”, explica Antonio Pruno à Sky Tg24.. “Todas as mulheres se podem identificar com aquela imagem”, acrescenta o hair stylist de Georgia Meloni, recém eleita primeira-ministra. “Somos amigos. Pude dedicar-me a ela na pausa do fim de semana”, dirá ainda Pruno, que se apressou a saudar Meloni no seu Instagram pelos resultados eleitorais.

Para trás fica o cabelo mais comprido da campanha. O novo tom é “mais leve”, “está na moda” e reforça a “confiança” da líder de 45 anos. A metamorfose notada nos últimos tempos, e que deverá ser aprofundada daqui para a frente, estende-se à maquilhagem. “Será mais adequada a uma chefe de Governo, mais sofisticada, mantendo a simplicidade: uma mulher de cara lavada, estilo água e sabão, que sabe ser uma grande líder, mas que também está ao alcance de todas as mulheres”.

A aproximação ao cidadão comum joga-se nessa aparente simplicidade, habilmente pensada, não fosse ela, como se escreve, a mulher que “renuncia à sofisticação em prol da sua mensagem política”, à cosmética excessivamente carregada (pelo menos na fase atual), aos acessórios que apenas geram distração do essencial, e aos fatos escuros que acrescentariam desnecessários anos à governante.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.