Um preparador físico tornado agente de jogadores. A premissa não é recorrente e é precisamente aí que João Lapa coloca a base do projeto que lançou na primeira metade do ano e que está a dar os primeiros passos: a Lapa Football, uma agência de representação e gestão de carreiras de jogadores e treinadores de futebol que pretende mudar o paradigma do universo em que está inserida.

Aos 40 anos e com formação em Educação Física, João Lapa foi preparador físico de clubes de futebol durante uma década. Deu os primeiros passos no Olhanense e no Atlético, foi para a Arábia Saudita com José Gomes e ainda teve uma breve passagem pelos Emirados Árabes Unidos antes de cumprir o sonho de chegar à Premier League à boleia do Wolverhampton de Nuno Espírito Santo. Regressou a Portugal em 2021, ao fim de oito anos consecutivos a trabalhar no estrangeiro e para treinar no Famalicão, e decidiu antecipar o objetivo de abrir a própria agência no final do ano passado.

A trabalhar atualmente com cinco jogadores e um treinador, João Lapa garante que não quer que a Lapa Football se torne “uma agência de massas”. Acredita num agenciamento de alta performance, com uma atenção particular a cada atleta e o foco no crescimento e na longevidade. Afinal, tal como explica em entrevista ao Observador, o jogador é um negócio – “quanto mais cuidado têm com eles, mais cuidado estão a ter com o seu próprio negócio”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.