Dark Mode 197kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia
i

Getty Images/iStockphoto

Getty Images/iStockphoto

Motivar os colaboradores é a chave para o sucesso?

Quando uma empresa reconhece que a sua mais-valia reside nos seus colaboradores, e os vê como parte integrante do seu sucesso, começam as grandes histórias.

Para muitos jovens portugueses, o primeiro emprego surge quando ainda se encontram a terminar o ensino secundário ou nos primeiros anos da Universidade. A necessidade de juntar dinheiro para as suas despesas pessoais, ou para suportar custos associados aos estudos no Ensino Superior, levam-nos a procurar empregos que possam ser conciliados com a sua vida académica.

Com cerca de 8500 colaboradores atualmente, 50% dos quais abaixo dos 25 anos e cerca de 900 colaboradores a frequentar o Ensino Superior, a McDonald’s é uma das empresas que melhor compreende a importância da flexibilidade e gestão de horários para quem procura construir um melhor futuro para si mesmo.

McDonald’s tem um conjunto de premissas sob as quais procura constantemente melhorar, no sentido de apoiar os seus colaboradores. Podemos destacar três grandes apostas: formação, através da atribuição de 200 bolsas de estudo anuais, criadas com o objetivo de apoiar financeiramente os colaboradores a iniciarem ou prosseguirem os estudos no ensino superior e de um Centro de Formação Certificado, que oferece mais de 50 mil horas de formações anuais ; valorização, atribuindo prémios, benefícios e distinções de reconhecimento do bom desempenho e da dedicação dos colaboradores, bem como a valorização do mérito, através de oportunidades de progressão na carreira; e uma maior flexibilidade de horários, que lhes permita conciliar o seu trabalho na McDonald’s com a sua vida académica ou outras responsabilidades e interesses.

A McDonald's é uma das empresas que melhor compreende a importância da flexibilidade e gestão de horários para quem procura construir um melhor futuro para si mesmo.

Para melhor explicarmos estes três eixos de apoio da marca, nada melhor do que os próprios colaboradores nos falarem sobre como cresceram nesta empresa, sobre como evoluíram e perceberam como funciona o mercado de trabalho. E, por isso, falámos com Liliana Fernandes, Emanuel Sousa e Diogo Perdigão. O que têm em comum estes três jovens? A ambição de crescerem e de aprenderem com os melhores. E foi exatamente isso que nos transmitiram sobre o trabalho na McDonald’s. Ambos referem que o primeiro emprego é muito importante e serve como base para o futuro e são extremamente orgulhosos por fazerem parte da família McDonald’s. Cada um destes jovens representa um eixo de apoio da marca e cada um deles tem um apontamento distinto a dar sobre as suas experiências, que em tudo foram e têm sido positivas.

Vamos conhecê-los.

“A primeira experiência real de trabalho”

Formação: o início de uma grande história

Mostrar Esconder

A McDonald’s aposta na Formação dos seus colaboradores, seja para estes escreverem a sua história dentro ou fora da empresa. A grande aposta da marca na formação e valorização profissional e pessoal dos seus colaboradores tem como grandes bandeiras o Programa Nacional de Bolsas de Estudo UP e o seu Centro de Formação certificado. Conscientes da sua importância enquanto porta de entrada no mercado de trabalho, a empresa vê como prioridade o investimento na formação interna dos seus 8500 colaboradores mas também o apoio aos que querem ingressar ou frequentam já o superior. Este programa prevê a atribuição de apoio financeiro para o pagamento de propinas a 200 colaboradores, num valor total de 100.000 euros anuais.

Apesar de existir há já 12 anos (desde 2008), o Programa UP ganhou uma maior dimensão este ano, ao expandir-se a todos os restaurantes McDonald’s em Portugal, sejam Franquiados ou de Companhia. Estima-se que todos os restaurantes da marca no país venham a atribuir pelo menos uma bolsa de estudo.

Paralelamente às Bolsas de Estudo, a McDonald’s oferece ainda mais de 50 mil horas de formação anuais aos seus colaboradores através de um Centro de Formação próprio, certificado pela DGERT (Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho). Com mais de 12 cursos diferentes disponíveis, adequados a vários níveis de função, a McDonald’s contribui ativamente para o crescimento profissional da sua força humana, assim como para o desenvolvimento de soft skills como a capacidade de liderança e comunicação, através da formação na área comportamental.

Começámos por falar com Liliana Fernandes, que começou a trabalhar na McDonald’s assim que concluiu o 12.º ano. Para a jovem, esta foi a sua “primeira experiência real de trabalho”, no momento em que se preparava para iniciar uma nova etapa na sua vida, o ingresso no Ensino Superior, no curso de Serviço Social.

Liliana Fernandes

Na altura, procurava uma oportunidade que pudesse conciliar com os estudos, e que, ao mesmo tempo, lhe permitisse desenvolver skills que se apresentassem como uma mais-valia no futuro. A McDonald’s veio a verificar-se uma aposta vencedora: “Foi através da McDonald’s que percebi o que é, na íntegra, assumir um compromisso e cumpri-lo todos os dias, a responsabilidade que exige, o significado do trabalho em equipa e a importância de tornar os obstáculos em desafios”, disse-nos Liliana. Desenvolveu a sua capacidade de comunicação, de organização e de adaptação, bem como a  sua capacidade de resiliência, assim como os seus valores éticos.

Os benefícios que recebeu da empresa, não só a nível de flexibilidade de horários como também através da atribuição de uma Bolsa de Estudo, acabaram por incentivar o seu desenvolvimento profissional e o seu progresso a nível académico. Neste momento, encontra-se a terminar os seus estudos superiores e pretende manter-se na McDonald’s. Num futuro próximo, vê-se a encontrar emprego na sua área de formação académica e, mais tarde, a prosseguir os seus estudos, aprofundando os seus conhecimentos de forma a progredir na sua carreira.

“Foi através da McDonald's que percebi o que é, na íntegra, assumir um compromisso e cumpri-lo todos os dias, a responsabilidade que exige, o significado do trabalho em equipa e a importância de tornar os obstáculos em desafios”.
Liliana Fernandes

Da McDonald’s levará recordações “para a vida”, marcadas pelas relações que desenvolveu com os membros da sua equipa, pelos valores incutidos e skills adquiridas, assim como um “profundo agradecimento” pela ajuda da empresa na concretização de um sonho: licenciar-se.

“Tentar reinventar a toda a hora com o mesmo rigor e ambição de sempre”

Valorização: o reconhecimento visível da dedicação e bom desempenho

Mostrar Esconder

O segredo para um sentimento de motivação consistente por parte dos colaboradores está intimamente ligado, entre outros fatores, ao reconhecimento do seu desempenho e, consequentemente, à sua valorização profissional e pessoal. Ciente disso, a McDonald’s fez da valorização dos seus colaboradores um dos seus três grandes eixos de apoio interno.

A empresa atribui regularmente Prémios de Remuneração Variável com base, entre outros fatores, no cumprimento de objetivos, e Prémios de Reconhecimento a nível nacional como, são exemplo, os Prémios de “Gerente do Ano” e “Supervisor do Ano”. É ainda atribuído anualmente o grande “Ray Kroc Award”, aos melhores gerentes a nível mundial. Estes símbolos de reconhecimento, seja a nível local, nacional ou internacional, têm associados conjuntos distintos de benefícios que visam promover um maior bem-estar e uma melhoria da qualidade de vida dos seus recipientes.

As oportunidades de progressão na carreira são igualmente uma realidade na McDonald’s. Prova disso é o facto de mais de 90% dos gerentes e cerca de 50% dos colaboradores da sede em Portugal terem iniciado a sua carreira como funcionários nos restaurantes. O seu consistente bom desempenho e a aposta da marca na sua valorização profissional contribuíram ativamente para o seu crescimento dentro da empresa.

Para Emanuel, a entrada na McDonald’s deu-se em 2017, na altura em que trabalhava na tese que o levaria a concluir um Mestrado em Gestão. Com vista ao desenvolvimento de uma carreira estável, viu na McDonald’s uma organização multinacional que correspondia às suas próprias aspirações, tanto a nível de “crescimento intelectual e pessoal”, como de “realização pessoal e reconhecimento.”

Emanuel

Candidatou-se ao cargo de Assistente de Gerência, mas após vários testes e entrevistas, acabou por ser selecionado para Sub-Gerente, um cargo superior ao que se tinha candidatado. Iniciou este novo desafio na McDonald’s do Amadora Ubbo, com níveis de motivação elevados. Ao longo de dois anos, assimilou a cultura e valores da organização, e em 2019 foi convidado para dar o seu contributo na McDonald’s da Abóboda, conhecido como o “restaurante-escola”. Foi nesta altura que concluiu a sua formação académica. Poucos meses depois, em abril de 2020, em plena conjuntura pandémica, foi promovido para o cargo de gerente do restaurante.

Emanuel não consegue deixar de ficar fascinado com a sua experiência na McDonald’s. “Além da componente social, a McDonald’s e a sua cultura fazem com que nos tentemos reinventar a toda a hora, mantendo o rigor, exigência e ambição de sempre”, diz, com orgulho. Vê o seu desenvolvimento de skills ao longo destes últimos três anos como algo natural e inconsciente, proporcionado pela “exigência, o rigor, a ambição, o propósito, a missão e os valores da marca.”

“Além da componente social, a McDonald’s e a sua cultura fazem com que nos tentemos reinventar a toda a hora, mantendo o rigor, exigência e ambição de sempre”.
Emanuel

No futuro, vê-se a continuar a sua carreira na McDonald’s, retribuindo a aposta que a empresa fez em si durante os últimos anos, através de uma contribuição ativa para o seu sucesso contínuo. Da sua experiência, tal como Liliana, destaca as relações que tem desenvolvido com os membros da equipa que considera não só “grandes profissionais”, como também “grandes seres humanos,” e o seu crescimento pessoal e profissional. “A melhor parte, é saber que tenho muito mais para aprender e para dar”, diz Emanuel.

Trabalhar, estudar, fazer ginástica e jogar futsal? Sim, é possível

Flexibilidade: a importância do equilíbrio pessoal e profissional

Mostrar Esconder

O outro eixo de apoio da McDonald’s está relacionado com uma maior flexibilidade. A importância de um bom equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional é reconhecida pela marca como um dos maiores fatores de motivação e bem-estar dos seus colaboradores.

Sob o lema “um emprego com os horários que a vida tiver”, a marca estabeleceu como prioridade o apoio a colaboradores que pretendam prosseguir os seus estudos ou envolver-se em atividades de desenvolvimento pessoal, através de uma gestão de horários otimizada. O trabalho a part-time é facilitado, e os horários adaptados às  necessidades especificas de cada colaborador e dos restaurantes.

Quando Diogo Perdigão começou a sua história na McDonald’s, tinha terminado o 12º ano e um curso de treinador de ginástica de grau 1, na sede da Casa Pia, em Pina Manique. Com o desporto como parte integrante da sua vida, na altura já treinava crianças entre os 4 e os 15 anos e dedicava-se paralelamente à ginástica e ao futsal. Os seus objetivos profissionais e pessoais passavam por tornar-se um dos melhores jogadores a nível de futsal e prosseguir os seus estudos em Educação Física para poder continuar a sua missão no ensino de jovens.

Diogo Perdigão

A sua entrada na McDonald’s não teve qualquer impacto negativo nas suas ambições desportivas, muito pelo contrário. A flexibilidade de horários que encontrou permitiu-lhe conciliar o trabalho com os treinos e competições, e a sua nova experiência profissional ajudou-o a desenvolver skills importantes a nível da comunicação e da resolução de problemas, assim como a melhorar a sua assertividade e a querer explorar a sua curiosidade.

“Desconhecidos tornam-se amigos e em pessoas a quem podemos chamar de “família afastada”, porque são com quem mais convivemos no dia-a-dia.”
Diogo Perdigão

A entreajuda e o respeito pelo outro são alguns dos princípios que o Diogo se orgulha de ter adquirido na McDonald’s e, tal como para o Emanuel e a Liliana, as relações interpessoais são um dos grandes benefícios que leva da sua experiência profissional. “As amizades que fazemos lá dentro é algo maravilhoso”, diz Diogo. “Desconhecidos tornam-se amigos e em pessoas a quem podemos chamar de “família afastada”, porque são com quem mais convivemos no dia-a-dia.”

O sucesso e a história da McDonald’s estão intimamente ligados a cada um dos seus cerca de 8500 colaboradores. É a dedicação e empenho de cada um deles e o seu consequente desenvolvimento pessoal e profissional que contribuem diariamente para o crescimento da marca a nível nacional e internacional. O contexto atual veio apenas fortalecer ainda mais este compromisso da McDonald’s para com todos aqueles que diariamente vestem a sua camisola.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.