Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quero hoje centrar-me – recentrar-me, melhor dizendo – na Economia. Quero focar-me não no Governo nem nas consequências da governação socialista, mas no que ainda floresce, no que ainda promete esperança apesar da governação socialista.

Quero, por isso, olhar para a Economia – em especial, para o estado e o rumo da Economia do Norte de Portugal, por razões que passarei a explicar.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.