Com este título, “Hamas is the enemy of peace”, o Sunday Telegraph de ontem iniciava um Editorial de rara sabedoria e abrangência. Citando a fonte, julgo estar autorizado a fazer meu o título do Telegraph, bem como a subscrever inteiramente o incisivo argumento ali desenvolvido.

Em primeiro lugar, obviamente, condenando sem reservas o hediondo ataque terrorista do Hamas contra Israel no passado sábado 7 de Outubro: a pior atrocidade contra o povo judeu desde o Holocausto!

Em segundo lugar, lamentando a dissonância cognitiva (para dizer o mínimo) que tem levado alguns comentadores e inúmeros activistas a tentar atenuar – quando não mesmo a negar – a condenação do terrorismo do Hamas, em nome de uma alegada defesa dos direitos dos Palestinianos.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.