Tech Auto

Novo Nissan Leaf vai ter acelerador que (até) trava

A Nissan anunciou que o futuro Leaf, com uma estética mais atraente e consensual, vai estar equipado com um acelerador que faz tudo. Até trava. Mas será que vamos ter de reaprender a conduzir?

Autor
  • Alfredo Lavrador

Que vem aí um novo Leaf, já não é novidade para ninguém. Que o novo modelo 100% eléctrico vai possuir uma estética, especialmente ao nível da frente, mais consensual e atraente, similar à que já podemos encontrar no Micra e nos novos Qashqai e X-Trail, também já era conhecido. E bem-vindo. Mas o que ninguém sabia era que o automóvel eléctrico mais vendido no mundo, que vai revelar a sua próxima geração a 6 de Setembro em Tóquio, estava equipado com um pedal do acelerador que faz tudo.

A Nissan afirma que o e-Pedal, assim se chama o novo pedal que acelera e trava, possui “uma tecnologia revolucionária que transformará a nossa forma de conduzir”, afirmação que pode parecer interessante para alguns condutores, mas que certamente assustará de morte muitos dos outros, precisamente os mais idosos e com menos queda para modernices.

A ideia, segundo a marca japonesa, é o condutor poder controlar com o curso do pedal, se pretende acelerar, desacelerar, travar ou mesmo mantê-lo parado, em declives, por exemplo. O construtor nipónico afirma que “os condutores poderão concretizar 90% das suas necessidades de condução exclusivamente com o recurso ao e-pedal”, ficando os restantes 10% para o pedal do travão, que felizmente ainda por lá continua. Entretanto, ao funcionar como um reóstato, o e-pedal vai optimizar a capacidade de regenerar energia nas desacelerações e travagens que, no fundo, é o objectivo da nova tecnologia.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estado

O Estado e a verdade

Rui Ramos

Este é um Estado que teve seis anos José Sócrates à frente do governo, carregado de suspeitas de corrupção, mentira e conspiração contra o Estado de direito – e nada fez para esclarecer as dúvidas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site