Bentley

Continental GT (ainda) mais luxuoso. E também mais potente

A Bentley antecipou o desvendar do novo Continental GT, inicialmente agendado para Frankfurt. A terceira geração do coupé promete elevar o luxo, o conforto e a potência a um patamar superior.

Autor
  • Francisco António

A terceira geração do coupé de luxo Bentley Continental acaba de ser oficialmente desvendada, semanas antes da prometida apresentação, no Salão Automóvel de Frankfurt. Agora, o emblemático modelo na oferta da marca britânica conta com um W12 6,0 litros TSI mais potente e a garantir melhores prestações, uma nova caixa automática de oito velocidades e um sistema de tracção integral renovado. Além de uma lista interminável de argumentos técnicos, tecnológicos e de personalização. Na verdade, só falta mesmo o preço.

A Bentley tem conseguido manter-se na liderança do segmento Grand Touring de luxo há quase 100 anos. Esta terceira geração do Continental GT representa, no fundo, o pináculo de tudo aquilo que já foi alcançado, em termos de design e engenharia, além de representar um novo passo na caminhada da Bentley”, afirma o CEO da marca britânica, Wolfgang Dürheimer. Acrescentando que este novo produto permitirá ao fabricante continuar como “líder mundial na mobilidade de luxo”, com “produtos e serviços que definem o conceito de luxo no mundo automóvel”.

Se esta afirmação dificilmente será subscrita por rivais como a Rolls-Royce, a verdade é que o novo Continental GT esforça-se por levar ainda mais além a conjugação da tecnologia de vanguarda com o trabalho artesanal e materiais de excepção, ambos tão apreciados pelos seus clientes. Como acontece, por exemplo, no tablier revestido a madeira e outros materiais nobres, além de pleno de pormenores, a partir do qual nasce um generoso ecrã táctil de 12,3”, a que o fabricante deu o nome de Bentley Rotating Display. Ou do painel de instrumentos totalmente digital e configurável, posicionado por detrás de um volante revestido dos melhores materiais e a transmitir classicismo. Parte, ele próprio, de um equipamento cuja sensação de modernidade resulta ainda da disponibilização de pequenas soluções, como o sistema de compatibilização Apple CarPlay.

Já no capitulo técnico, destaque para a introdução do sistema semi-híbrido de 48V do Grupo Volkswagen. Neste caso, complementando uma versão melhorada do já conhecido W12 6,0 litros biturbo a gasolina, agora com potência aumentada para os 635 cv e com um binário máximo de 900 Nm, logo a partir das 1.350 rpm. E que, pela primeira vez, é conjugado com uma caixa automática de dupla embraiagem e oito velocidades, para garantir passagens mais rápidas e eficientes, mas também um decréscimo no consumo. Objectivo para o qual também contribuem soluções como o Stop&Start, a capacidade de circular a velocidades estabilizadas em ponto morto e a tecnologia que desliga automaticamente um cilindro, sempre que não é necessário.

O novo Continental GT passa assim a anunciar consumos na ordem dos 12,2 l/100 km em circuito combinado, contra os 14,2 l/100 km da anterior geração. Sendo que os 278 g/km de emissões de CO2 que marcam esta nova geração, representam igualmente uma redução de 16% face ao número anunciado pelo antecessor.

Também no domínio técnico, um novo sistema de escape que, graças a um conjunto de válvulas controladas electronicamente, adapta a sonoridade ao tipo de condução seleccionado, além de um novo sistema de tracção integral activo. O qual, monitorizando constantemente todos os parâmetros da condução, distribui o binário consoante as necessidades do momento. Ainda que estando preparado para, sempre que possível, fazer deste Continental GT um genuíno tracção traseira, garante o fabricante.

Equipado de série com o já conhecido Bentley Drive Dynamics Control, sinónimo da possibilidade de optar entre três modos de condução (Comfort, Sport e um específico modo Bentley), o coupé britânico estreia a direcção com assistência elétrica variável, a qual oferece um melhor feedback, segundo os responsáveis da Bentley, ao mesmo tempo que suaviza as sensações menos agradáveis em pisos mais irregulares – aspecto que vem contribuir para o abandonar de uma certa faceta mais desportiva que o modelo possuía, passando a ostentar, de forma mais clara, o posicionamento Grand Tourer.

Igualmente a trabalhar em prol deste posicionamento, uma nova suspensão a ar automaticamente regulável, suportada pelo já referido sistema eléctrico de 48V, que a marca denomina de Bentley Dynamic Ride. E que, mais uma vez importada do Grupo Volkswagen, permite ao novo Continental GT oferecer um maior conforto aos ocupantes. Aqui, usufruindo ainda de um conjunto de amortecedores electronicamente ajustáveis, além de um peso em vazio inferior (emagreceu 80 kg face à anterior geração).

Como já é habitual, os discos de travão dianteiros são maiores que os traseiros, para fazer frente ao peso do W12. Tendo mesmo aumentado em tamanho (15 mm face à geração anterior), passando assim a exibir 420 mm de diâmetro.

Como também não poderia deixar de ser, a personalização, tão apreciada pelos clientes deste tipo de propostas, será a palavra de ordem. Considerando apenas as hipóteses disponíveis em catálogo (existe também a opção de soluções feitas a pedido, recorrendo à divisão Mulliner), os clientes podem escolher entre uma paleta de 17 cores exteriores, às quais poderão ser aplicadas um total de 70 diferentes matizes. Para o interior, as alternativas contemplam 15 tipos de tapete, oito tipos de revestimentos folheados (a que se juntam mais dois, que conjugam materiais distintos) e 15 hipóteses de decoração. O que, basicamente, significa que os clientes poderão especificar, até ao mais ínfimo pormenor, o nível de luxo que pretendem.

Propostas de série são as jantes de 21”, embora exista a possibilidade de trocá-las por uma medida maior, de 22”, em liga leve forjada e acabamento artesanal. Estão também disponíveis dois packs tecnológicos opcionais: o City Specification, pensado para uma utilização mais urbana, e o Touring Specification, destinado a clientes que preferem as viagens longas. Do primeiro fazem parte soluções como a abertura do porta-bagagens com recurso a sensor de movimento, aviso da proximidade de peões, reconhecimento de sinais de trânsito e sistema de travagem automática de emergência em cidade, assim como o sistema de visionamento em redor do veículo, ao passo que no Touring Specification estão já incluídos o cruise control adaptativo com assistente em situações de trânsito intenso, apoio à manutenção na faixa de rodagem, head-up display, sistema de visão nocturna com câmara de infravermelhos e travagem automática por antecipação.

A terminar, recordar apenas que, embora já desvendado, o novo Bentley Continental GT será oficialmente apresentado ao público no próximo Salão Automóvel de Frankfurt, em Setembro. Altura em que também poderão ser divulgados os preços… ou não.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site