Parlamento Europeu

Parlamento Europeu quer acabar com hora de verão na Europa

2.638

O Parlamento Europeu aprovou uma resolução não vinculativa que pede à Comissão que avance com uma proposta para acabar como a hora de verão, justificando-se com mudanças no bioritmo dos europeus.

CHRISTOPHE KARABA/EPA

O Parlamento Europeu quer acabar com o horário de verão na Europa e aprovou uma resolução não vinculativa onde pede à Comissão Europeia para reavaliar a prática, argumentando que esta mudança traria benefícios à saúde dos europeus.

Numa resolução aprovada esta quinta-feira no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, os eurodeputados pedem à Comissão Europeia que faça uma análise aprofundada da legislação europeia relativa à mudança horária e, se necessário, apresentar uma proposta para fazer esta alteração.

O Parlamento Europeu cita um estudo realizado pelo próprio, datado de outubro de 2017, que defende que a mudança horária está associada a mudanças no bioritmo dos seres humanos, apesar de beneficiar a indústria dos transportes, promover atividades de lazer e de reduzir o consumo de energia.

A resposta da Comissão não foi favorável, com a comissária dos Transportes, Violeta Bulc, a defender que os benefícios para a saúde humana de maior exposição ao sol também têm de ser tidos em conta e que o apetite dos Estados-membros para mudar a legislação atual é limitado.

Caso a Comissão decidisse apresentar uma proposta deste género, ainda seria necessário que a maioria dos parlamentos nacionais dos Estados-membros aprovassem a proposta, e de seguida o Parlamento Europeu.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: nmartins@observador.pt
Turquia

Uma bofetada Otomana

Diana Soller

A Turquia está isolada. Quem semeia ventos colhe tempestades. E quem sofre é a população. Afrin tornou-se uma região de refúgio para muitos sírios que fogem de focos mais intensos da guerra civil.

Eutanásia

Eutanásia: uma falsa compaixão

João Muñoz de Oliveira

Todos sabemos que a vida não nos pertence por completo: foi-nos dada pelos nossos pais como um dom, pelo que não temos domínio absoluto sobre ela. E este ponto reforça os argumentos contra a eutanásia

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site