Explicador

Viagens à Oracle e Huawei. Os problemas são éticos ou legais? 15 respostas para perceber os casos

Agosto 201731 Agosto 2017
Cátia BrunoJoão Francisco Gomes

Que evento da Oracle é este e o que é que lá se vai fazer?

Pergunta 6 de 15

Foram cinco altos funcionários do Estado, entre uma delegação de 53 portugueses que incluía também três funcionários de empresas do Setor Empresarial do Estado e dois de empresas participadas pelo Estado, que se deslocaram a São Francisco, EUA, entre 28 de setembro e 2 de outubro de 2014, para participar no Oracle Open World 2014. Outro grupo de pelo menos 65 portugueses viajou em 2016. O evento apresenta-se como “a mais importante conferência de tecnologia e negócios dos últimos 20 anos”, recebendo “dezenas de milhares de participantes” de todas as partes do mundo.

Entre os participantes naquela conferência encontram-se empresários de vários ramos da tecnologia e inovação, mas também representantes de governos de países de todo o mundo. Ao longo do evento, há “mais de 2.500 sessões educativas, conduzidas por mais de 2.000 clientes e parceiros que partilham as suas experiências na primeira pessoa”. Além de dezenas de workshops, o evento conta com uma espécie de “feira tecnológica”, em que centenas de empresas tecnológicas exibem novos produtos, sobretudo na área do desenvolvimento da cloud, uma das grandes áreas de especialização da Oracle.

Mas o evento não é apenas negócio: à noite, há concertos para os participantes que pagaram o bilhete completo — que pode chegar aos 2.650 dólares (2.200 euros) se for comprado no local. No ano da polémica visita da delegação portuguesa a convite da Oracle e de empresas parceiras, os participantes tiveram oportunidade de assistir a um concerto dos Aerosmith. Este ano, o cartaz inclui nomes como The Chainsmokers e Ellie Goulding.

A participação de elementos ligados ao Ministério da Saúde de Portugal tem como objetivo procurar “mais conhecimento e informação, de forma a continuar a contribuir para melhorar o sistema de saúde português”. Isto mesmo pode ler-se numa nota publicada no site dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde que dá conta da participação portuguesa na edição de 2016 do certame.

“Mais uma vez, a SPMS acompanha as recentes tendências tecnológicas, à escala mundial, considerando que a inovação aliada à tecnologia e a uma estratégia diferenciadora permitem desenvolver e maximizar a criação de valor numa organização e, por outro lado, uma melhor e mais eficiente tomada de decisão”, lê-se na nota, que destaca as “várias palestras e sessões” do congresso “em temáticas como as novas tendências da tecnologia, nomeadamente cloud computing como estratégia de melhoria do desempenho, segurança e custo dos sistemas, ou o futuro das bases de dados e da infraestrutura na cloud”.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site