O Ministério das Telecomunicações da República Centro Africana proibiu a troca de SMS em todo o território, uma decisão que visa contribuir para a restituição da segurança pelo país. De acordo com um despacho do Ministério (ver documento em anexo), a suspensão das mensagens escritas teve início na segunda-feira, dia 2 de junho, e manter-se-á até ordem contrária. O despacho esclarece também que quem não cumprir esta ordem, poderá vir a receber sanções disciplinares.

A República Centro Africana vive um caos civil devido ao conflito entre rebeldes e forças governamentais desde 2013, altura em que os Séléka, o grupo rebelde dominante, acusaram o então presidente François Bozizé de não respeitar diversos acordos de paz que previam uma trégua entre o governo e os rebeldes e a sua inclusão no exército nacional. A 24 de março de 2013, a capital do país, Bangui, foi tomada pelos rebeldes e o então presidente Bozizé saiu do país e o líder dos Séléka, Michel Djotodia, se assumiu Presidente. Desde aí a tensão entre a minoria muçulmana e a maioria cristã aumentou: várias milícias de um lado e do outro deixaram o país à beira de uma guerra civil. Saiba mais sobre a República Centro Africana aqui.

Documentos