Os líderes religiosos xiitas do Iraque pediram esta sexta-feira a todos os iraquianos que peguem em armas e combatam as milícias sunitas que já tomaram controlo de parte significativa do território, avança o New York Times.

Foi nas orações da manhã que o Grande Aiatola Ali al-Sistani disse ser “uma responsabilidade legal e nacional de quem quer que consiga pegar numa arma, pegar nela para defender o país, os cidadãos e os locais santos”. O líder religioso considera que o número de combatentes voluntários “deverá preencher as lacunas das forças de segurança” na luta contra o grupo jihadista ISIS.

As milícias do ISIS, grupo considerado ainda mais radical do que a Al-Qaeda, tomaram controlo, desde dia 10, das cidades de Mossul, Tikrit e Samarra, estando a aproximar-se rapidamente da capital, Bagdad. Durante a noite, os jihadistas assaltaram as cidades de Saadiyah e Jalawla, junto à fronteira iraniana, mas o exército iraquiano anunciou que tinha contra-atacado e retomado o controlo de ambas as cidades.