O cargo de governador da Califórnia parece estar destinado a atores, não fosse este o centro de Hollywood. Depois de Ronald Reagan (1967-1975) e de Arnold Schwarzenegger (2003-2011), poderá ser a vez do galã George Clooney, diz o Telegraph. A publicação explica que o ator de 53 anos está a ser sondado pelo partido democrata, com o qual tem uma longa relação de apoio, tendo mesmo participado na campanha, bem sucedida, de reeleição de Barack Obama, em 2012.

O Mirror vai mais longe e diz que Clooney está a planear lançar uma carreira política depois de se casar com a advogada britânica Amal Alamuddin, de 36 anos, com quem mantém um romance de oito meses. Amigos da estrela terão dito que o ator está a ser cortejado pelo partido de Obama, no sentido de se candidatar à corrida eleitoral em 2018. E o que está em causa? O cargo de governador da Califórnia.

O Mirror lembra que a vitória naquele estado pode significar a ascensão à Casa Branca, muito à semelhança do que aconteceu com Reagan. Apesar de o porta-voz de George Clooney ter recusado comentar, amigos próximos admitem que este já recusou vários projetos cinematográficos, a longo prazo, para assegurar disponibilidade. Falta saber como Clooney quer o usar o “tempo livre”.

A sua ligação à política não é nova. Aliás, Clooney faz-se ouvir, recorrentemente, enquanto ativista político e defensor dos direitos humanos. Há dois anos foi preso por desobediência civil no exterior da Embaixada do Sudão, em Washington DC, e chegou a financiar a sua própria missão de drones com o intuito de reportar atrocidades de guerra cometidas na Síria.