Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Livros e preços para todos os gostos e possibilidades, num espaço ao ar livre mesmo em frente ao renovado Mercado Bom Sucesso, no Porto. O Bairro dos Livros organiza a 6ª edição do Festival do Livro e, mais do que negócio, vai oferecer ao público momentos musicais e de interação com os escritores. Apesar de a Feira do Livro da APEL continuar ausente da Invicta, durante cinco dias de julho “Ler é Rockar”.

Quem for ao Festival dos Livros, entre 9 e 13 de julho, vai encontrar editoras especializadas, livreiros e alfarrabistas. Mas também um programa cultural. O destaque do evento promovido pela cooperativa cultural Cultureprint, no âmbito do projeto Bairro dos Livros, vai para a vinda de Miguel Gullander a Portugal. O escritor lançou o livro Através da Chuva pela Leya e vai apresentá-lo publicamente no sábado, 12 de julho, às 18h30.

Mas vamos às compras. Nas bancas haverá livros técnicos (com a Livraria Jurídica e a Vida Económica), novidades editoriais (com a Calendário de Letras, que traz no seu catálogo obras da Leya e da Porto Editora), edições especializadas (como a Assírio, a Tinta da China e a Averno, que virão com o acervo da livraria Snob), e a presença de editoras mais pequenas (como é o caso da Letras e Coisas, que edita obras infantis com ilustrações do Mestre José Rodrigues). O alfarrabista João Soares é responsável pelo espólio de livros antigos e em segunda-mão que também por ali se poderá encontrar.

“Pensamos que a forte adesão tem muito que ver com a oportunidade de fazer uma feira no Porto em julho, quando está calor e as famílias andam na rua e procuram animação e descontos nos livros, mas também com a filosofia do projeto Bairro dos Livros”, explica a Cultureprint ao Observador.

O Festival do Livro funciona do meio-dia às 20h, excepto na sexta-feira e no sábado, em que o horário de encerramento se prolonga até à meia-noite. Diariamente há um DJ de serviço, entre as 18h30 e as 20h30. O Porto continua sem Feira do Livro da APEL mas, de 5 a 21 de se setembro, vai organizar a sua própria feira nos Jardins do Palácio de Cristal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR