Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Desde a semana passada que havia rumores de que o túmulo de Jonas em Mosul, no Iraque, tinha sido destruído. Um vídeo agora publicado no Youtube veio confirmar. O local dedicado ao profeta Jonas foi completamente destruído pelos muçulmanos.

Jonas é reconhecido como profeta por judeus e cristãos. Na Bíblia, é ele que sobrevive no estômago de um peixe durante três dias, no fundo do mar. O túmulo de Jonas atraía muitos visitantes. Segundo o site Gospelprime, o local foi destruído pelo grupo terrorista Estado Islâmico (ISIS).

https://www.youtube.com/watch?v=T5tOMycpJq8

Chamado de Younis, em árabe, o túmulo de Jonas estava localizado numa mesquita com o mesmo nome. Um funcionário do local, Zuhair al-Chalabi, lamentou que os membros do ISIS não respeitassem a tradição muçulmana de reconhecer os profetas antigos. Por isso destruíram o túmulo.

Na interpretação extrema da lei islâmica defendida pelo ISIS, de acordo com aquele site, o Alcorão proibe idolatrar representações de pessoas e animais. Além de destruir museus, mesquitas xiitas e túmulos no território sob seu domínio, o Estado Islâmico prometeu erradicar os sítios arqueológicos importantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR